Edison Sampaio Garcia deixou dois filhos e esposa. Ele era bancário aposentado e teve uma vida dedicada à maçonaria    -  Foto: Arquivo da Família/Divulgação/Notisul
Edison Sampaio Garcia deixou dois filhos e esposa. Ele era bancário aposentado e teve uma vida dedicada à maçonaria - Foto: Arquivo da Família/Divulgação/Notisul

 

Angelica Brunatto
Tubarão
 
Muitas homenagens póstumas foram prestadas ao bancário aposentado Edison Sampaio Garcia, de Tubarão, 66 anos, na tarde desta sexta-feira. Familiares e amigos reuniram-se para despedir dele, que faleceu na noite de quinta-feira, em decorrência de um infarto. 
 
Na missa de corpo presente, realizada na cripta da Catedral Diocesana, diversas pessoas estiveram presentes na solenidade religiosa. Algumas delas relembraram a trajetória de Edison. 
 
Edison foi funcionário do Banco do Brasil, onde se aposentou. Além de atuar em Tubarão, ele trabalhou também em agências de Orleans e Chapecó. Teve uma vida dedicada à profissão, família e também à maçonaria. Os últimos 32 anos foram dedicados à entidade. “A comunidade deve muito a ele”, revela o cunhado Antônio Carlos Vieira.
 
Na maçonarina, o bancário era referência, principalmente para os jovens, muitos deles presentes também na despedida. Ele coordenava a guarnição de Filhas de Jó e era membro do conselho executivo da ordem Demoley. 
 
Além dos jovens seguidores da maçonaria, Edison deixou muitos amigos. “Tenho uma amizade com ele há dez anos, e pude observar o carinho que tantos jovens tinha por ele”, relata a empresária Eliane Fernandes. 
 
O vice-prefeito de Tubarão, Pepê Collaço, também mantinha contato. “Edison foi um grande amigo meu e da minha família”, conta Pepê, ao lembrar o temperamento forte do amigo. “Ele não tinha medo de falar”, lembra. 
 
Edison passou mal em casa e foi encaminhado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde não resistiu ao infarto. Ele deixa dois filhos e uma esposa.