Hallison conta com o apoio incondicional de sua família. Ele pode receber no Natal. Da esquerda para a direita: o cunhado Felipe de Oliveira Fernandes, a namorada Indara, Hallison, a mãe Izabel e o padrasto Fabrício Martins Fernandes.
Hallison conta com o apoio incondicional de sua família. Ele pode receber no Natal. Da esquerda para a direita: o cunhado Felipe de Oliveira Fernandes, a namorada Indara, Hallison, a mãe Izabel e o padrasto Fabrício Martins Fernandes.

Karen Novochadlo
Tubarão

Para a enfermeira Izabel Carolina Colonetti, 42 anos, o Natal chegou mais cedo. O seu filho mais velho, o consultor de vendas Hallison Colonetti Machado, 22, sofreu um grave acidente de moto em Capivari de Baixo, mas sobreviveu sem sequelas. “Este foi o melhor presente“, comemora. Izabel acredita que Deus ajudou seu filho, ao permitir que o atendimento fosse rápido.
 

No dia 15, Hallison foi buscar o irmão Heron, 18, no barbeiro. Contudo, um carro cortou a sua frente e os dois veículos bateram. Heron presenciou o acidente e entrou em desespero. Felizmente, uma enfermeira, amiga de Izabel, estava por perto e prestou os primeiros socorros. Em seguida, chegaram os bombeiros. A equipe do Hospital Nossa Senhora da Conceição já esperava pelo rapaz na emergência.
Hallison quebrou costelas, fraturou o pulso e teve hemorragia interna. Ele recebeu dois drenos, um em cada lado do corpo. Foram cinco dias internado na Unidade Intensiva de Tratamento (UTI). Em nenhum momento, a família perdeu a fé.
 

A namorada, Indara de Oliveira Fernandes, completou 20 anos no domingo passado. E nem na data tão especial desgrudou de Hallison. A recuperação foi um presente de aniversário e antecipou o Natal. “Não precisamos de ceia ou mesmo festa. O Natal é o nascimento de Cristo e representa a família”, relata Izabel.
Ainda vai demorar um pouco para a recuperação do jovem que adora surfar, andar de skate e jogar futebol. Pelo menos um mês para que o pulso, com pinos, cicatrize. E depois será necessária fisioterapia. Mesmo com todos estes obstáculos, com certeza, passar um outro Natal com a família não tem preço.

Família perdoa o motorista
O acidente de Hallison é visto como uma triste fatalidade pela família, que não culpa o motorista do outro veículo que se chocou com a moto. A família do motorista acompanha a recuperação do motociclista.
O condutor do carro, hipertenso, sentiu-se mal com o acidente após a batida e precisou ser atendido pelo Corpo de Bombeiros.

Recuperação com apoio da família

Durante o tempo que permaneceu internado, Hallison recebeu o apoio de colegas do curso de administração da Fucap, amigos e familiares. Um em especial lhe chamou a atenção.
Um rapaz que estava internado em outro quarto lhe escreveu uma carta desejando força. Ele já havia passado pela mesma situação e, mesmo assim, recuperou-se completamente. “Um dia, eu dei uma reviravolta e superei porque encontrei Deus em minha vida”, escreveu. A carta continha trechos da Bíblia e da história de vida do rapaz.
 

O apoio dos familiares também foi importante para a recuperação de Hallison. O carinho da mãe, do padrasto e dos irmãos foi fundamental. “Eu sempre pensei como mãe e positivamente”, revela Izabel.
Hallison ainda não consegue lembrar-se do acidente e de como foi a batida. Mas tem uma certeza: irá se recuperar rápido. E se depender da família isso será logo.