Mais um incêndio foi combatido na tarde de segunda-feira pelos bombeiros voluntários de Jaguaruna
Mais um incêndio foi combatido na tarde de segunda-feira pelos bombeiros voluntários de Jaguaruna

Mirna Graciela
Jaguaruna

O crescimento das ocorrências de incêndios em vegetações na região sul é preocupante, a exemplo do que ocorre em nível nacional. O que mais chama a atenção é que a maioria poderia ser evitada.

Na tarde de segunda-feira, os bombeiros voluntários de Jaguaruna combateram duas ocorrências deste tipo, quase simultâneas. Um deles foi na região de Morro Grande, em Sangão, próximo a um posto de combustíveis. O outro, na comunidade de Morro da Cruz, em Jaguaruna, perto de uma escola.

Segundo o comandante operacional dos bombeiros voluntários, Fabiano Dias, graças à condição do vento, os trabalhos tiveram total êxito. Desde janeiro, foram registrados 40 incêndios apenas em Jaguaruna, Treze de Maio e Sangão. Neste mês, já foram 11, o maior número deste ano (confira no gráfico). A retrospectiva é alarmante.

Desde 2008, houve um crescimento progressivo. Grande parte ocorreu por queima da vegetação para a agricultura e para a limpeza de terrenos baldios.

O comandante Fabiano alerta. “Utilizar fogo no meio ambiente sem necessidade é crime. É preciso entrar em contato com os órgãos responsáveis, como Polícia Ambiental, Ibama, bombeiros ou a secretaria de agricultura do município”, orienta.

80 hectares de vegetação em Sanga Grande Alta, entre Sangão e Jaguaruna, viraram carvão no ano passado. Foi o maior incêndio desta natureza ocorrido nos últimos 50 anos na região.