Zahyra Mattar
Tubarão

Como bem colocou o secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, a novela ‘construção do novo Presídio Regional de Tubarão’ chegou ao fim. E o último capítulo foi no melhor estilo ‘final feliz’: o estado conseguiu o terreno, o proprietário da terra foi pago, os trabalhos de adequação do projeto civil do novo prédio iniciam nos próximos dias.

Na tarde de ontem, os donos dos 57.933,41 metros quadrados de terra, os aposentados Arcângelo e Terezinha Menegaz, assinaram a escritura pública de desapropriação do imóvel, cujo valor pago ao casal foi de R$ 350 mil. O ‘canetaço’ pôs fim a um assunto que se arrasta há pelo menos quatro anos. “Este, com certeza, é o passo mais vital para a concretização da mais importante obra da secretaria de segurança pública (do estado) na Amurel”, comemorou Damiani.

O secretário foi insistentemente cobrado para a solução rápida da questão. A efetivação da transferência do terreno para o estado teve mesmo ares de vitória. Orgulhoso, Damiani ainda confirmou que é provável que o edital de licitação para a escolha da empreiteira que executará a obra seja lançado no começo de janeiro. “Quem sabe fazemos isso no dia em que o governador vir assinar a ordem de serviço do Aeroporto Regional Sul. Tomara que dê tempo”, torce o secretário.

O passo-a-passo da obra

O assessor direto do secretário estadual de segurança pública, Ronaldo Benedet, Wilson da Silva, explicou que agora inicia uma outra fase para se chegar à obra. O próximo passo será a adequação do projeto civil da novo prédio da instituição prisional ao terreno. A obra que será executada é a mesma feita em Rio do Sul, no norte do estado.

Nos próximos dias, a ProSul, uma empresa que faz projetos para o governo do estado, virá a Tubarão para avaliar o terreno e fazer a adequação necessária. “Eles têm que observar se será necessário, por exemplo, aterrar. Enfim, é preciso levantar toda a logística e infra-estrutura, definir qual o posicionamento do prédio e outras questões de engenharia”, detalha Wilson.

Depois disso, será elaborado o orçamento da obra, hoje avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões. Uma parte deste valor já está garantido dentro do orçamento da secretaria de segurança pública. O Presídio Regional de Tubarão terá capacidade para abrigar 248 detentos. Cada cela terá espaço para oito pessoas.
Ao todo, serão 2,5 mil metros quadrados de área construída. “O prédio será feito em blocos, o que deixará a estrutura pronta para ampliações futuras”, pontua o assessor. A intenção do estado é iniciar a obra ainda no primeiro semestre do próximo ano.