O vice-prefeito Pepê Collaço, secretários e membros da comissão provisória do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão (SintrasPMT) debateram, mais alguns pontos pendentes do futuro Plano de Carreira
O vice-prefeito Pepê Collaço, secretários e membros da comissão provisória do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão (SintrasPMT) debateram, mais alguns pontos pendentes do futuro Plano de Carreira

Tubarão

 

Até a sexta-feira da próxima semana, devem chegar ao fim as negociações referentes ao Plano de Carreira dos servidores públicos municipais de Tubarão. Ontem, representantes da prefeitura e da comissão provisória do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Tubarão (SintrasPMT) reuniram-se para mais uma rodada de negociações.
 
As partes entraram em consenso com relação a alguns benefícios. “Existem questões já definidas, como o salário mínimo municipal, que será superior ao salário mínimo nacional (hoje de R$ 545,00), revisão salarial anual, índice de correção pelo INPC, adicional por capacitação profissional e adicional por formação profissional”, enumera o secretário de gestão da prefeitura, Estêner Soratto da Silva Júnior.
 
O Plano de Carreira é debatido desde o ano passado e, pelo andar das negociações, ficará satisfatório para o executivo e também para os colaboradores, avalia o vice-prefeito Pepê Collaço. “A lei atenderá as necessidades da categoria, mas com respeito à realidade do município. Caminhamos para uma proposta bastante viável para os dois lados”, enfatiza Pepê.
 
Uma nova reunião está agendada para segunda-feira da próxima semana, quando novos itens serão discutidos entre o grupo. Depois disso, provavelmente também na semana que vem, uma assembleia geral da categoria fará a última avaliação.
 
“As negociações avançaram e acreditamos que o projeto final ficará bem próximo do que a categoria espera”, valoriza o membro da comissão provisória, Léo Goularte. Caso não haja ressalvas, a lei é encaminhada para a câmara de vereadores. É esperado que isso possa ser viabilizado ainda neste mês ou no começo de agosto.