Todo o projeto da nova creche foi apresentado e explicado aos moradores. A Estrutura será a segunda maior da cidade e deverá ficar pronta já para o início do próximo ano letivo.
Todo o projeto da nova creche foi apresentado e explicado aos moradores. A Estrutura será a segunda maior da cidade e deverá ficar pronta já para o início do próximo ano letivo.

Tubarão

Dentro de poucos dias a comunidade da Guarda Margem Esquerda, em Tubarão, poderá acompanhar de perto a construção do novo Centro de Educação Infantil (Cei) Cinderela. Depois de pronto, a estrutura será a segunda maior do município e terá capacidade para atender a 208 crianças.

A obra deverá começar já na próxima semana e a expectativa é que esteja pronta no início de 2012. A atual creche foi construída há mais de 30 anos e só tem duas salas de aulas. A falta de estrutura limitava o número de vagas. São atendidos hoje 81 pequenos entre 2 a 6 anos.
Além de ampliar o número de vagas, no novo Cei será possível atender os alunos em tempo integral e reduzir a idade mínima. O prédio terá 749,82 metros quadrados e está orçado em R$ 1.040.023,31.

“Não poderia terminar meu mandato sem cumprir este compromisso. Agora faltam mais duas obras importantes aqui na comunidade: a ponte que ligará as duas margens e a recuperação do asfalto”, planeja o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB).

Novo conceito

O CEI Cinderela, na Guarda-ME, em Tubarão, inicia um novo conceito de construção das obras municipais. A creche foi planejada com base na sustentabilidade e acessibilidade. O ambiente será construído de forma a minimizar os impactos ambientais e com foco na preservação dos recursos naturais.

O projeto prevê maior uso da iluminação natural e movimento solar, com instalação de janelas maiores, pé direito mais alto, luminárias com led e telhado branco.
A água será racionalizada, já que haverá torneiras de fechamento automático. Também haverá reaproveitamento da água da chuva para lavar os pátios e irrigar os jardins. Todos os desníveis são ultrapassados por rampas e os sanitários terão alças de apoio e espaço para manobras.