Foto: Google Maps

A Tubarão Saneamento comunica, por meio de nota oficial, sobre o andamento das obras do sistema de coleta e tratamento de esgoto na rua Luiz Martins Collaço, trecho entre a rua Altamiro Guimarães e a avenida Pedro Zapelini, no bairro Centro.

Na segunda-feira (23), foi realizada a instalação de redes de esgoto nos trechos escavados nas últimas semanas. Na terça-feira (24), a Concessionária contou com a atuação de empresa especializada em remoção de rocha em perímetro urbano, e conseguiu fragmentar algumas. Segundo a equipe de engenharia, a perspectiva é de que ainda sejam encontradas rochas nos próximos 40 metros.

Diante da complexidade desta frente de trabalho, a Concessionária estima que as obras continuem neste trecho por até 60 dias. “O tempo de trabalho pode modificar para mais ou para menos, conforme a quantidade de rochas que vamos encontrar, além da complexidade de remoção de cada uma. Neste momento estamos focados em realizar um bom trabalho, com segurança para os funcionários e moradores, e tão logo disponibilizar o serviço para essas famílias”, explicou o diretor da Tubarão Saneamento Marcelo Matos.

Em caso de dúvida ou para mais informações, a Tubarão Saneamento orienta o contato via WhatsApp (48) 9168-5827, pelos telefones 0800 648 9596 e (48) 3052-7400, no site tubaraosaneamento.com.br ou, ainda, de forma presencial na Central de Atendimento localizada na rua Altamiro Guimarães, 685, Centro.

Entenda o caso
Conforme divulgado pela Tubarão Saneamento na última sexta-feira (20), as obras do sistema de esgoto na rua Luiz Martins Collaço, trecho entre a rua Altamiro Guimarães e a avenida Pedro Zapelini, no bairro Centro, estão demandando um prazo muito além do previsto por conta do maciço rochoso, acima da cota, encontrado pela equipe, no local onde os tubos devem ser assentados.

Como já explicado pelo setor de Engenharia da concessionária, o esgoto segue por gravidade até as estações de bombeamento e, portanto, os técnicos precisam respeitar as cotas de projeto e fazer a remoção dessas rochas.

De acordo com o diretor da Tubarão Saneamento, Marcelo Matos, “este trabalho demanda um tempo maior e a contratação de empresas especializadas em remoção de rochas em perímetro urbano por meio de fragmentação de rochas, sendo que não é possível utilizar explosivos de maior capacidade, em atendimento às normas de detonação em área urbana. Tal procedimento tem comprometido o tempo previsto para liberação das obras na via citada, em especial porque as empresas que atuam neste serviço não são do município e são contratadas por demanda.”, explica.

A Tubarão Saneamento entende o transtorno causado, em especial aos moradores desta região e solicita a compreensão dos clientes. “Tão logo o cronograma seja estabelecido, as obras executadas nesta via proporcionarão mais saúde e qualidade de vida a outras 200 famílias, que contarão com o sistema de coleta e tratamento de esgoto em suas residências”, valoriza o diretor.