Uma noiva traduziu em Libras – Língua Brasileira de Sinais – a própria cerimônia de casamento, para que os amigos surdos do casal pudessem participar da mesma maneira que os outros convidados.

Kéziah Costa, de 27 anos, e Luan Wagner, de 21, se casaram no dia 11 de janeiro em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais e esta semana ganharam as redes sociais pela cena linda de inclusão e respeito.

Kéziah se tornou professora da Libras porque a igreja Cristã Maranata, que frequenta, tem uma Comissão de Assistência aos Surdos e aos Surdocegos. “Ter Libras no nosso casamento era uma forma de orgulho, para demonstrar aos nossos amigos surdos que eles têm o mesmo direito e estão no mesmo patamar”, disse a noiva Kéziah ao R7.

“O casamento foi planejado para ser acessível para ouvintes, surdos e ao meu amigo surdocego”, continuou.

Kéziah também falou sobre a importância de se comunicar e levar a informação a todos. “Para nós, a língua de sinais não é inferior à língua oral. Já convivemos com ela no nosso dia a dia e entendemos que as duas têm o mesmo nível”.

Duro foi se manter firme na posição de noiva, enquanto traduzia louvores da cerimônia. Sim, Kéziah se emocionou ao ver a cerimônia acessível a todos os seus convidados. “Quando começaram os louvores, eu disse para meu noivo que cantaria em libras com eles. Ele falou ‘então me dá o buquê’, não daria para cantar com a mão ocupada”, relembra.

Ela disse com orgulho que o trabalho de intérprete não atrapalhou a cerimônia. “De forma alguma isso prejudicaria a cerimônia, só valorizou, porque todos ali estavam incluídos e isso era nosso desejo”, concluiu.