A Serra Catarinense estará fechada nos próximos dias para turistas que não tenham reserva prévia de hospedagem. A decisão foi tomada entre prefeitos, Defesa Civil Estadual, Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros, Santur, Polícia Militar, Conselho de Turismo da Serra Catarinense – Conserra e representantes do governo do Estado.

Por videoconferência, o chefe da Defesa Civil Estadual Coronel João Batista Cordeiro Junior falou da possibilidade de neve e até de uma nevasca na Serra Catarinense. “Estamos acompanham com atenção os modelos meteorológicos e nesta quarta-feira no fim da tarde emitiremos aviso meteorológico de curtíssimo prazo para as medidas necessárias diante ao fenômeno que se forma”, explicou.

Uma das situações que preocupa as autoridades é a formação de gelo na pista, que poderia resultar em graves acidentes. Para isso a Polícia Militar Rodoviária irá intensificar a fiscalização e orientar os condutores e se necessário, interditar o tráfego.

O prefeito de Urubici Antônio Zili, foi enfático que afirmar que os turistas terão dificuldades de respeitar as medidas restritivas e decretos dos municípios ou do Estado. “Hoje já temos lotação de 50% da hospedaria e vejo que a situação vai ficar crítica nas próximas horas. Tem turista alugando casa de particular para esta semana”, revelou.

O prefeito de Urupema Evandro Frigo Pereira, disse que as pousadas e hotéis já estão com a capacidade de reservas esgotadas. “Por decreto estão fechados os pontos turísticos como Morro das Torres e Cachoeira que Congela. Esse não é momento para fazer viagens e turismo, as pessoas têm de permanecer em suas casas”, sugere o prefeito. Ele pediu ao comando da PM que aumente o efetivo de policiais em Urupema para situação não fugir ao controle.

Os prefeitos de Bom Retiro Vilmar Neckel e Bom Jardim da Serra Serginho de Oliveira, também pediram reforço de policiamento e admitem que a superlotação, congestionamentos e aglomerações podem ser inevitáveis. Falando em nome da secretaria de Turismo de Lages, Ana Vieira disse que a rede hoteleira da cidade também está com a capacidade quase esgotada.

O governo do Estado, a Santur e todos os municípios estão tomando os cuidados necessários diante do que dizem as previsões meteorológicas, com o frio intenso, forte chuva e até possibilidade de neve. Essa reunião trouxe o consenso de que o momento não é de fazer turismo.

“Os hotéis e pousadas da região já estão com as suas capacidades repletas, portanto, a orientação para a população catarinense é de que não vá para a Serra sem que tenha a sua reserva confirmada – disse Leandro “Mané” Ferrari, presidente da Santur.