Lily Farias

A assessoria de imprensa da SCPAR – Porto de Imbituba informou na manhã desta quarta-feira que o navio que chegará no porto tem bandeira da Libéria, e vem para carregar minério de ferro. De acordo com o site do Porto de Imbituba, a embarcação saiu de Qingdao, na  província de Shandong, no dia 15 de dezembro e tem previsão para chegar em Imbituba em 8 de fevereiro. 

A cidade de Qingdao fica a mil quilômetros de Wuhan, epicentro do coronavírus. O navio saiu da cidade chinesa antes do surto do vírus em Wuhan, no fim de dezembro. 

As autoridades da província de Shandong dizem que não há motivo para pânico e está tomando todas as medidas de prevenção. A cidade chinesa não registrou nenhum caso suspeito de coronavírus.

Nota Oficial

Em nota, a SCPAR Porto de Imbituba informa que recebeu orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre medidas sanitárias a serem adotadas em pontos de entrada, frente aos casos do Novo Coronavírus (nCoV) no mundo.

A Autoridade Portuária está realizando desde ontem (27) a divulgação dos materiais informativos da agência sanitária (boletim epidemiológico e spots) aos servidores, trabalhadores portuários, prestadores de serviços, operadores e agentes marítimos, através de e-mail, cartazes e grupos de WhatsApp.

Além disso, estará reforçando as ações de prevenção a qualquer vírus, distribuindo dispensers de álcool gel em pontos estratégicos de circulação de pessoas no porto, como portarias, casas de convivência e prédios administrativos.

A SCPAR Porto de Imbituba está em contato direto com o Posto da Anvisa em Imbituba, localizado dentro do próprio porto, e as medidas necessárias à prevenção estão sendo adotadas. Destaca-se que nenhum navio pode atracar ou operar no porto sem a autorização da Anvisa, a qual emite o Certificado de Livre Prática (CLP). Este certificado apenas é concedido pelo órgão interveniente mediante apresentação da Declaração Marítima de Saúde, da lista de viajantes com respectivos locais e datas de embarque e desembarque e possíveis registros de atendimento de bordo, medidas que permitem detectar com antecedência a presença de patologias nos tripulantes.