Foto: Reprodução Facebook.

Depois da Matriz de Risco Covid-19 reclassificar a Amurel pela segunda semana consecutiva como Risco Gravíssimo, a prefeitura de Tubarão decidiu tomar novas medidas de restrições, nesta quinta-feira será emitido um novo decreto com validade a partir de sexta-feira.

A informação foi dada pelo prefeito Joares Ponticelli durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira transmitida pelas redes sociais onde falou sobre o atual cenário da pandemia de Covid-19 no município. O prefeito descartou a possiblidade de um novo lockdown, mas algumas atividades recreativas serão limitadas e a fiscalização será mais rígida, poderá haver fechamento de até 15 dias de locais que não seguirem as ordens do decreto.

Percebemos que nos supermercados e comércio as pessoas relaxaram bastante, portanto, vai voltar a regra de entrar apenas 1 pessoa da família nos estabelecimentos. O prefeito também adiantou que desta vez terá 2 telefones para denúncias de festas clandestinas, bar que recebe mais pessoas que o permitido entre outras irregularidades.

“Quem não seguir as medidas será duramente penalizado. Não hesitaremos em fechar locais que ultrapassam limites do decreto”, disse Ponticelli.

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Daisson Trevisol, também participou da coletiva e mostrou uma grande preocupação do aumento no número de casos. Daisson afirmou que ainda estamos na primeira onda da pandemia e enfrentando a segunda curva de aumento no número de casos confirmados e óbitos.

Daisson diz ter certeza que o aumento se dá em virtude do relaxamento das medidas protetivas como isolamento social e a falta de uso de máscara. O diretor da Fundação de Saúde informou que nos últimos 45 dias houve um aumento do número de Covid-19em Tubarão, mas que não refletia nas internações.

“Semana passada as internações aumentaram em todo estado e aumentou muito a demanda de leitos de UTI em todas as cidades de Santa Catarina. Esse novo pico veio com toda força e está prejudicando o sistema de saúde. Hoje temos uma média de 200 pessoas contaminadas por dia pelo Covid-19 em Tubarão”, informou Daisson.

A situação dos hospitais em Tubarão

O diretor da Pró-Vida, Nei Fava, também esteve na reunião, mostrou dados comparativos do números de casos entre julho deste ano e  meados de novembro, houve uma aumento de 2.8 vezes entre o aumento da curva e a situação atual.

A clínica Pró-Vida atua com atendimento de pronto socorro antecipado muitos serviços de hospitais, e conforme Nei, esse aumento vai impactar nos hospitais e já impacta no serviço da clínica, tanto nos atendimentos a pacientes com Covid-19 quanto atendimentos de outra natureza.

“É indispensável que a população faça a parte dela para que o serviço de saúde possa atender casos graves de atendimentos que não Covid-19. A doença ataca mais o sistema de saúde que o indivíduo. Não existe local no mundo que tem capacidade de absorver os casos de Covid-19”, disse o diretor da Pró-Vida.

O diretor técnico da Socimed, Marcelo Losso disse que semanalmente precisa reestruturar os leitos destinados a Covid-19 e a equipe que já está exausta. Atualmente o hospital tem 10 leitos de UTI e 8 estão ocupados. “Todos estão em estado grave, estamos preocupados porque temos só 2 leitos disponíveis, e nas enfermarias temos 24 internados, alguns deles podem evoluir de forma ruim e precisar da UTI. É uma situação que nos dá muita angustia”.

Já o Hospital Nossa Senhora da Conceição, que atende a rede pública de saúde de Tubarão e região, disponibiliza 20 leitos de UTI, que estão lotados. De acordo com o diretor executivo do HNSC, que também participou da coletiva, também foi preciso reestruturar a equipe. “Não basta ter equipamento ,precisamos de profissionais, estão todos cansados, estressados. Temos que dar assistência aos colaboradores sem deixar de dar assistência aos pacientes. Mas precisamos de apoio da população”.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul