Amanda Menger
Tubarão

Pelo segundo mês consecutivo, somente Tubarão gerou empregos na Amurel. Os números foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. A Cidade Azul é também a única com saldo positivo no primeiro trimestre do ano.

Em março, foram gerados 622 novos postos de trabalho em Tubarão. A maioria deles, 295, na administração pública. Isso é explicado pelo número de servidores admitidos em caráter temporário. Em segundo lugar, vem o setor de serviços, com 129 vagas. Em terceiro, a indústria, com 103 empregos. Como as demissões da Campeiro Alimentos foram assinadas retroativas ao dia 1º de abril, e não ao dia 17 de março, quando os 130 funcionários foram dispensados, os números poderão influenciar o balanço de abril, que deverá ser divulgado na segunda quinzena de maio. No total, Tubarão teve 1.922 admitidos e 1,3 mil demitidos.

Em comparação com março de 2008, Tubarão gerou menos empregos. No ano passado, foram 904 novas vagas. Com destaque também para a administração pública, com 384 postos, já a indústria ficou em segundo lugar, com 302 novos trabalhadores. Se comparado ao resultado trimestral do ano passado, o de 2009 é melhor: foram 1.042 novas vagas – em 2008 foram 1.021.

Menos empregos em
Laguna e Imbituba

O fechamento do primeiro trimestre não é positivo em Laguna e Imbituba. E os números são piores do que os do ano passado, quando o trimestre também fechou em queda. Imbituba foi o município que mais demitiu em março: menos 186 empregos. O setor que mais demitiu foi o da indústria de serviços de utilidade pública (água, luz, saneamento básico), com a redução de 87 postos de trabalho.

A única área que gerou empregos em março em Imbituba foi a extração mineral, com quatro trabalhadores. Em março de 2008, foram fechados 76 vagas, com retração no setor de serviços, com menos 53 postos de trabalho. No primeiro trimestre do ano passado, o saldo foi negativo em menos 148 empregados e, neste ano, menos 111.
Em Laguna, o número de vagas extintas em março deste ano também foi maior do que o mesmo período de 2008: menos 68 contra menos 38. O comércio foi o que mais desempregou este ano na cidade de Anita. Foram menos 39 vagas. Serviços ficou em segundo lugar, com menos 31 trabalhadores empregados.

O único setor que criou oportunidade em março foi o agropecuário, com 21 vagas.
O saldo do ano também é negativo em Laguna. A cidade perdeu 100 vagas de trabalho no primeiro trimestre. O resultado é pior do que a comparação com 2008. No ano passado, foram menos 78 vagas nos três primeiros meses.