A perda da transparência da lente natural dos olhos, chamado de cristalino, resulta em uma vista embaçada e opaca, a famosa catarata. É um processo que acontece com o desgaste, provocado por algum fator ou apenas pela idade, é que atrapalha um dos sentidos mais importantes para os seres humanos, tendo como alívio, só a cirurgia.

São aproximadamente 200 tubaronenses na fila de espera do Sistema Único de Saúde (SUS), que vão poder realizar o processo cirúrgico, a partir desta quinta-feira (4) até sábado (6), no Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte, devido a uma parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde e Central de Regulação Municipal da Fundação Municipal de Saúde (FMS). 

O objetivo é diminuir consideravelmente a fila de espera para o procedimento, assim, facilitando o fluxo de acesso dos próximos pacientes. Lembrando que para ser inserido na fila, os novos pacientes devem ser encaminhados pela Unidade Básica de Saúde (UBS) para um especialista da Fundação Municipal de Saúde, ao constatar a necessidade, são inseridos no Sistema Nacional de Regulação – o Sisreg, preconizando a transparência de todo o processo.

O mutirão ocorre durante três dias, mas na sexta-feira (5), também serão atendidos retornos das primeiras cirurgias.