Tubarão

O Museu Ferroviário de Tubarão ganhou mais um importante apoio rumo ao processo de revitalização. A visita a Tubarão do Ministro do Turismo, Vinícius Lummertz, nesta quinta-feira (20) à tarde, colocou o museu novamente em evidência, depois da polêmica envolvendo a transferência da locomotiva Baldwin Locomotive Works 53.

O ministro não conhecia pessoalmente o acervo do Museu Ferroviário, composto por mais de 40 mil itens, e além de visitar toda a área, pôde assistir uma síntese do projeto de recuperação do local, idealizado de forma voluntária pelo escritório da arquiteta Andrea Guglielmi. “Gostei muito do projeto, bastante profissional e adequado ao museu, que com características vencedoras, pode se tornar ainda mais relevante ao projeto de desenvolvimento integrado da região, que precisa de âncoras e esse museu está apto a contribuir muito com o turismo nacional”, ressaltou Lummertz.

O ministro lembrou ainda que no Brasil existem 30 trens turísticos que fazem passeios históricos, como o de Tubarão. “Todos são muito lúdicos e nos dão a oportunidade de reviver o passado, com um conceito mais histórico, que trazem consciência da importância de cada região, gerando renda. Temos que seguir esse caminho”, afirmou.

Lummertz adiantou que hoje vai inserir no sistema de convênios do ministério do Turismo, o projeto de recuperação do museu. “Vamos dar entrada no sistema e depois do período eleitoral, definiremos os recursos que serão disponibilizados para Santa Catarina. Tenho compromisso com todo o país, mas certamente vou dar uma atenção especial ao meu Estado e ao nosso museu de Tubarão”, garantiu.

Para o ministro, a busca de investimentos internacionais também é uma possibilidade bastante viável. “Tubarão está localizado no centro do progresso e temos todas as condições para buscar investimentos estrangeiros, pois este é um caminho que vem sendo cada vez mais usado por muitas cidades do país e pretendemos também abrir esta perspectiva para o sul do estado”, saliento

O prefeito Joares Ponticelli ficou satisfeito com a vinda o ministro. “A visita do ministro ao nosso Museu Ferroviário é emblemática, pois como essa questão envolvendo a locomotiva 53 ainda não está totalmente resolvida, nós podemos contar com um forte aliado, que vai debater essa pauta com o ministro dos Transportes, que foi quem assinou o convênio liberando essa relíquia para a cidade carioca de Miguel Pereira”, destacou Ponticelli, ao acrescentar que apesar do imbróglio, o fato serviu para demonstrar como o museu ferroviário é querido e defendido como patrimônio histórico por toda a região.