Com a pandemia mudando a forma de órgãos públicos e empresas atuarem, as Prefeituras, em especial, tem acelerado o investimento em tecnologias que garantam a continuidade dos serviços prestados à população. Nesta terça-feira (26), um encontro virtual, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD), para tratar de inovação nos municípios do Sul de Santa Catarina, reuniu prefeitos e gestores de quase 70 Prefeituras.

“E o desafio é muito grande neste início de gestão em meio a uma pandemia. E no Sul, foco deste webinar não é diferente. Dos 46 municípios da região, 30 têm novos prefeitos eleitos, uma renovação de 65%. Por isso a importância do compartilhamento de experiências que possam ser adaptadas pelas cidades”, ressaltou o diretor da RCD, José Marinho.

A oferta de serviços digitais é uma das apostas de Tubarão, conforme destacou o prefeito reeleito Joares Ponticelli durante o evento online. Ele acrescenta que os investimentos nos últimos anos está na gestão eletrônica de documentos, que vem resultando em economia e maior rapidez na tramitação dos processos. Somente em papel, foram mais de R$130 mil economizados.

“Desde que assumimos em 2017 temos procurado participar desses eventos e sempre correr atrás da implementação de políticas digitais e tirar o nosso município da era analógica como encontramos, mas naturalmente que a pandemia exigiu que esse processo ganhasse celeridade”, comentou Ponticelli.

A prefeita de Sombrio, Gislaine Cunha, também destacou a importância das ferramentas para aproximar poder público e cidadão durante o isolamento social. “Precisamos inovar enquanto gestores dos municípios, ser criativos, fazer investimentos porque não tem mais como fugir disso”, disse a prefeita.

Segundo o diretor de TI de Criciúma, Tiago Ferro Pavan, a transformação digital nos municípios passa por setores de tecnologia da informação bem estruturados nas Prefeituras. “Que não sejam somente no operacional, mas que trabalhem a TI como provedora de soluções”, ressaltou sobre o papel estratégico da tecnologia na administração municipal.

“Em segundo nós precisamos ter processos muito bem definidos e bem estruturados. Quando a gente trata de transformação digital, é colocar o cidadão no centro do negócio”, orientou o diretor.

Conectividade
O Webinar das Cidades Digitais do Sul Catarinense, apresentado pela jornalista e diretora da S. Clara Comunicação, Valdireni Alves, também trouxe soluções disponíveis e as políticas públicas do Ministério das Comunicações (MCom). “A gente sabe que temos várias soluções de cidades inteligentes, mas sem a conectividade não da pra começar nada”, comentou a coordenadora-geral de Projetos de Infraestruturas para Telecomunicações do MCom, Daniela Schettino, sobre a necessidade da adoção de uma infraestrutura tecnológica e projetos que facilitem o acesso da população ao meio digital.

A coordenadora cita o Cidades Conectadas, que busca a ampliação das infraestruturas em fibra óptica já existentes nas cidades e a implantação de novos projetos através de uma parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), tendo a sua viabilização prevista através de emendas parlamentares.

De acordo com ela, o objetivo é garantir a sustentabilidade das redes implantadas por meio de parcerias com provedores locais. “Até porque cuidar da operação e manutenção não é uma coisa simples e barata, mas ao mesmo tempo você compartilha essa capacidade implantada no município com provedores locais. E a gente sabe que os provedores locais são responsáveis por levar essa rede de fibra óptica para a maioria das casas das pessoas”, argumenta.

Os detalhes das ações e projetos apresentados estão disponíveis na TVRCD, o canal da Rede Cidade Digital no YouTube.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul