Bertoldo Weber
Braço do Norte

Sempre dinâmica e participativa na comunidade braçonortense, Celina Pickler Oenning, coordenadora da ala feminina do Sindicato Rural de Braço do Norte e integrante da Rede Feminina de Combate ao Câncer, ressalta que a cada ano elas conquistam mais espaço em diversos setores. Neste sábado, comemora-se o Dia Internacional da Mulher. No Vale não é diferente.

Mesmo com os avanços e conquistas obtidos pelas mulheres, muitas, mesmo que não demonstrem, possuem um pouco de medo em relação a determinados assuntos. “Até no meio político as mulheres ocupam espaço. Temos vereadoras, secretárias e a atual vice-prefeita é mulher. Mas, quem domina a política ainda é o homem”, reflete.

Para Celina, as agricultoras deram passos positivos nos últimos anos. “As mulheres do meio rural participam mais, buscam informações e querem saber quais são seus direitos. Ocupam espaço e fazem valer seu trabalho”, observa. A coordenadora lembra que as mulheres são mais atenciosas, cuidadosas e buscam muito mais a perfeição do que os homens. “Quando assumimos uma responsabilidade ou compromisso, cobramos bem mais para que tudo dê certo do que os homens. Realmente participamos”, conta.

Seu marido, o secretário da agricultura e meio ambiente da prefeitura, Edésio Oenning, reconhece a participação das mulheres em inúmeros postos de trabalho, tanto no setor privado como público. “Elas buscam independência. Hoje, vemos mulheres com seus carros, pagando as próprias contas, têm cartão de crédito e conta bancária. Na verdade, muitas apenas reforçam sua importância em determinada função”, completa.