Na segunda-feira (7), Clóvis William dos Santos, o Mukirana,foi encontrado morto. A causa da morte, segundo o IML, foi traumatismo craniano, De acordo com o Delegado da DIC de Laguna, Bruno Fernandes, Mukirana foi morto na beira da praia do Gi por dois adolescentes de 17 anos. Eles são de Tubarão e acabaram confessando o crime.    

Em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira, o delegado contou que Mukirana estava em Laguna com os dois adolescentes e as namoradas deles (uma delas grávida), horas antes do crime. Mukirana saiu de Tubarão acompanhado dos dois casais e dirigindo seu Renault Duster até o Mar Grosso. Um dos criminosos disse que Mukirana estava muito alterado e por conta disso quase bateu o carro durante o trajeto, situação que gerou um desentendimento entre eles.

Mukirana ficou em um bar no Mar Grosso e deixou o carro com os dois casais. Horas depois eles voltaram ao bar onde deixaram Mukirana e o convidaram para ir até a praia do Gi para usar drogas, mas, na verdade, de acordo com o delegado, eles usaram o pretexto para ir até o local para “dar um susto nele”. 

“Eles estacionaram de frente para o mar. Um deles simulou pegar uma pedra de crack e o outro veio por traz de Mukirana e envolveu uma camiseta no rosto dele para o companheiro dar socos na cabeça. Percebendo que ele estava desacordado pegaram um fio que estava dentro do carro e amarram os braços e as pernas dele e o colocaram no porta-malas. Eles seguiram em direção ao Farol de Santa Marta para ocultar o cadáver, mas pensaram na possibilidade  de serem parados pela polícia. Deram meia-volta e foram em direção às dunas do Gi. Eles frearam o carro no meio do caminho, deram marcha à ré e foram em direção à água para deixar o corpo ali mesmo, foi onde o jogaram no mar”, relata o delegado.

Durante a coletiva, o delegado disse que um dos adolescentes garantiu ter dado chutes no rosto de Mukirana e que o golpe foi fatal. Bruno disse também que as duas adolescentes disseram não ter participação no crime. “Em depoimento, elas revelaram que quando perceberam as agressões se afastaram para procurar um lugar para urinar e, quando voltaram, viram os namorados colocando Mukirana no porta-malas do carro.

Os quatro voltaram para Tubarão. Há registros que o veículo rodou pela cidade por algumas horas e depois foi abandonado no bairro Congonhas. A polícia localizou o Renault Duster no mesmo dia.

O delegado  disse que os dois adolescentes são de Tubarão e estão no complexo de delegacias, em Laguna, e assim que tiver vagas no Casep de Tubarão eles serão transferidos. A dupla vai responder por homicídio qualificado consumado, motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima, tentativa de ocultação de cadáver e furto qualificado.