Brasília

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estuda a implantação da chamada tarifa binômia, cuja proposta é deixar mais barata a conta de energia para quem consome menos. Nesse sentido, consumidores com poucos eletrodomésticos e, portanto, que usam menos energia, passarão a pagar menos pela energia consumida.

A tarifa já é disponível para grandes indústrias e estabelece faixas de cobrança pelo serviço de distribuição, que é a construção e manutenção da rede que leva a energia até as casas e empresas. A chamada “tarifa fio” representa cerca de 30% do total pago nas contas de luz, recursos que servem para remunerar as distribuidoras pelo uso da rede.

Atualmente, casas e lojas que consomem pouca energia não têm diferença no pagamento pelo serviço de distribuição. Com a tarifa binômia, a lógica é que os grandes consumidores passem a pagar pelo serviço, uma vez que exigem maior investimento das distribuidoras para que sua demanda seja atendida. E, da mesma forma, quem usa menos energia também pagaria menos.