Carolina Carradore
Tubarão

Tudo seguia bem nas obras do viaduto central de Tubarão. Até que um problema no solo, no lado sul do viaduto, mudou os planos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O projeto de aterro no acesso foi refeito e a conclusão da obra, segundo o coordenador do Dnit para região sul, Avani Aguiar de Sá, deve atrasar pelo menos dois meses. A previsão é que o viaduto seja concluído em outubro deste ano.

Técnicos do Dnit observaram uma baixa resistência do solo, no lado sul do viaduto. “Se colocássemos o aterro convencional, o acesso poderia ter sérios problemas e até romper”, explica Avani. O Dnit teria como alternativa aumentar em pelo menos 80 metros o viaduto, fato que encareceria a obra.

O projeto do aterro foi modificado e será utilizado o núcleo de poliestireno expandido (EPS), material leve, à base de isopor, que solucionará o problema. Só para se ter uma ideia, o material convencional pesa dois mil quilos por metro cúbico. Já o EPS, diminui em pelo menos 100 vezes mais leve, 22 quilos por metro cúbico.

O Dnit aguarda o término do projeto e espera um prazo de 30 dias para iniciar as obras do aterro do acesso sul. Já o lado norte, onde não foi preciso alterar o material do aterro, está em fase de conclusão. A cabeceira está pronta e a mureta de proteção está instalada.

Alívio
Segundo o coordenador do Dnit para a região sul, Avani Aguiar de Sá, a parte superior do viaduto, para quem trafega no sentido Florianópolis/Porto Alegre, deve ser liberada em um mês e os veículos irão descer pela alça-sul. Atualmente, o trânsito segue pelos desvios, nas pistas laterais. “Essa liberação deve amenizar o problema de congestionamento enfrentado no local em horários de pico. O trânsito deve melhorar em 50%”, prevê Avani.

Morro do Formigão: licitação sai em um mês

Depois de várias datas previstas, o túnel no Morro do Formigão, em Tubarão, obra especial prevista no projeto de duplicação da BR-101, finalmente deve sair do papel. O processo de licitação deve ser lançado em 30 dias. A informação é do coordenador do Dnit para a região sul, Avani Aguiar de Sá.
O projeto foi aprovado e o Ibama liberou a licença ambiental, em setembro do ano passado. O túnel terá 500 metros de extensão e está orçado em R$ 50 milhões. A previsão é que as obras iniciem ainda esse ano.

Já a ponte de Cabeçudas, sobre o canal de Laranjeiras, em Laguna, continua no impasse. O projeto aguarda a aprovação ambiental do Ibama para somente depois iniciar o processo de licitação. A ponte terá 400 metros (o conjunto formado pelo viaduto, com as pistas complementativas e pilares). A obra, orçada em R$ 400 milhões, terá 2.825 metros de comprimento e 24 metros de largura.

Funcionários protestam contra salário atrasado

Rafael Andrade
Tubarão

Aproximadamente 20 funcionários da Cooperativa de Transportes Capivari de Baixo protestaram pacificamente ontem à tarde, em frente à Construtora Triunfo, por atraso de 20 dias nos salários. O grupo presta serviço com uso de caminhões caçambas na duplicação do trecho sul da BR-101, em Tubarão. Eles prometem continuar o protesto hoje, a partir das 6 horas, no mesmo local.

Segundo informações do administrador do escritório da Triunfo em Tubarão, Luis Antônio de Oliveira, o problema foi sanado ontem, no fim da tarde. “Os salários foram colocados em dia. Reconhecemos que houve um atraso, mas foi em virtude de cobranças também atrasadas de fornecedores. Eles devem retornar ao trabalho amanhã (hoje)”, explica Luis.

O pequeno entrave entre os trabalhadores e a construtora não resultará em rescisão contratual. Os trabalhos de duplicação prosseguem, alguns trechos com atrasos de meses e outros mais avançados, principalmente de Jaguaruna a Passo de Torres, onde quase 100% da rodovia já foi duplicada, faltando o acabamento em algumas obras de arte (viadutos e pontes).