O jornalista Sérgio Lopes, veio a óbito neste sábado (25), em Florianópolis. Ele estava internado no Hospital Baia Sul, por conta de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Uma nota sobre seu falecimento foi divulgada pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI – Casa do Jornalista) na qual Lopes era conselheiro.

Durante décadas trabalho no extinto jornal O Estado, Foi colunista por vários anos e articulista do jornal Folha de São Paulo. Trabalhou na Assembleia Legislativa, onde ocupou a Chefia do Setor de Imprensa, ocasião em que inovou os serviços de divulgação e criou o Prêmio Imprensa.

Foi diretor da Associação Catarinense de Imprensa, onde atuou como conselheiro e marcava presença em suas atividades. Por muito tempo ampliou relacionamento como velejador, atividade esportiva que exerceu durante várias décadas.

Vendeu seu veleiro e abandonou a vela quando passou a se dedicar e a desfrutar de um belo recanto com amigos e famílias no “Sossego do Rancho”, um condomínio fechado em Rancho Queimado.

Uma nota de despedida foi publicada por Laudelino Jose Sarda que expressa a tristeza ao saber da morte do jornalista Sérgio Lopes. Na nota faz referência a “figura ímpar, ética e de competência extrema”.

Entre as lembranças de despedida Sarda lembra de um acontecimento que ficou registrado em sua memória. “Um irônico jornalista perguntou-lhe: não tens medo de ser demitido da Assembleia? E Sérgio não hesitou em responder: perco o emprego mas não me afasto da dignidade”, finaliza.

Seu corpo está sendo velado no Cemitério São Francisco de Assis, em Itacorobi.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul