Publicado às 20h26min desta sexta-feira (24-2-2017)

Rafael Andrade

Tubarão

Um dos profissionais mais conceituados da psiquiatria no Estado, dr. Benhur Xavier Porto, morreu aos 62 anos vítima de infarto nesta sexta-feira (24). Ele era casado com Fátima Santos Porto.

Ele tinha consultório na região da Vila Moema, em Tubarão. Benhur, formou-se em Medicina pela Universidade de Passo Fundo (UPF), na turma de 1987, portanto completaria 30 anos de atuação em 2017. morava e trabalhava em Tubarão, onde constitui família. Deixou dois filhos, Giscard Porto, que ingressou ao mesmo curso de ensino superior que o pai, no segundo semestre de 2012, só que pela Unisul, na Cidade Azul, e Gabriel Porto, que também cursa Medicina na mesma universidade que o irmão – ingressou no ano passado.

“Os pais e mães devem cuidar melhor dos seus filhos. É importante ter um acompanhamento, conversar para que eles não tomem o caminho errado. As causas da depressão são multifatoriais. Ela tem um fundo genético que pré-dispõe as pessoas. E, quando elas se defrontam com problemas sociais, familiares, no trabalho, perdas, não conseguem lidar com estes sentimentos, e após algum tempo começam a apresentar os sintomas depressivos”, disse Benhur em uma entrevista especial ao Notisul publicada na edição do dia 24 de março de 2012

Perfil

O médico Benhur Xavier Porto era natural de Passo Fundo (RS). Era um apaixonado pela profissão. Antes de se tornar psiquiatra, Benhur atuou por dez anos como clínico na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão. Depois, estudou em Porto Alegre, no Instituto Abuchain de Psiquiatria, onde se especializou na área. Há 12 anos trabalha como psiquiatra e chegou a atuar no Centro de Atenção Psicossocial (Caps) da prefeitura da Cidade Azul. Também se especializou em dependência química pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Em breve, outras informações.