Reunião emergencial foi convocada para tentar minimizar os problemas na terceira maior cidade da Amurel
Reunião emergencial foi convocada para tentar minimizar os problemas na terceira maior cidade da Amurel

Imbituba

Desde o último domingo, moradores e turistas vem sofrendo com a falta d’água em Imbituba. Praticamente, todos os bairros foram atingidos com o desabastecimento. Segundo o superintendente de Saneamento do município, João Batista Alano, a causa para o problema seria o aumento significativo de habitantes na alta temporada, aliado ao excesso de consumo. Estima-se que a Capital Nacional da Baleia-Franca esteja com mais de 80 mil pessoas circulando pela cidade. Isso representa quase o dobro da população, segundo o IBGE.

“Hoje, estamos produzindo cerca de 13,5 milhões de litros de água por dia. Em épocas normais, na baixa temporada, esse número cai para oito milhões. Se fizermos um consumo racional diário, de aproximadamente 150 litros por habitante, essa produção teria capacidade de atender até 90 mil pessoas”, disse Alano.

Segundo o prefeito de Rosenvaldo da Silva Júnior, desde quando o problema foi constatado, antes mesmo da virada de ano, algumas medidas foram tomadas para tentar amenizar o problema. “São feitas manobras para melhorar a pressão na rede e, isso inclui alternar a distribuição nos diferentes reservatórios que a gente tem. Estamos fazendo o abastecimento com carros-pipa em algumas áreas mais críticas. além de interromper o funcionamento dos chuveiros nas praias, já que são várias saídas de água que acabam diminuindo a chance de os pontos mais altos serem abastecidos”, avisa o prefeito.

O assunto foi debatido em reunião realizada nesta quarta-feira (2), na sede da empresa que capta e abastece o município de Imbituba. No local, estiveram presentes, além do chefe do poder Executivo e do superintendente de Saneamento, o secretário do Meio Ambiente, Paulo Márcio de Souza, o secretário de Infraestrutura, Alex Sandro Carpes, o procurador-geral do município, Gustavo Borba Benetti, e representantes da Serrana Engenharia, empresa concessionária.

“Esperamos que, nos próximos dias, com o retorno dos turistas que estão de recesso em Imbituba, a situação se normalize. Pedimos a compreensão do público, já que esse é um problema que atinge toda a cidade e não só um bairro do município”, lamenta Rosenvaldo.