#Pracegover Foto: na imagem há uma jovem
#Pracegover Foto: na imagem há uma jovem

A moradora de Orleans Renata Martins Macedo, de 18 anos, iniciou no último dia 31, uma campanha para arrecadar dinheiro para pagar o tratamento de saúde de seu pai, que sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) recentemente. O homem necessita de cuidados 24 horas.

Além de ter sofrido um AVC, o homem é diagnosticado com câncer no intestino e pulmão, usa bolsa de colostomia e passou por procedimento de quimioterapia. Após o AVC,  parte do corpo do pai da jovem ficou paralisado, o lado esquerdo. Recentemente foi descoberto vários nódulos de câncer no cérebro do morador de Orleans.

O homem esteve internado alguns dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em um hospital de Criciúma. Além dele, a jovem também passa por um momento adverso na saúde. Em dezembro, Renata foi parar no Hospital São José, em Criciúma e no local foi diagnosticada com aplasia medular ou anemia aplástica. “Ele irá continuar precisando de fralda e teremos que pagar alguém para cuidar dele numa casa de repouso, a família está em função dos dois, não posso ficar sozinha e nem ele”, explica.

Quem quiser ajudar Renata a custear o tratamento de seu pai pode doar por meio de uma vakinha online https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-renata-e-seu-papai ou por meio de PIX na chave: 101 575 729 43, no nome de Douglas de Moraes Lotti, ou para a chave 099 487 219 42, Renata Martins Macedo.

O que é AVC:

O acidente vascular cerebral (AVC) é a doença que mais mata no Brasil e a que mais causa incapacidade no mundo: cerca de 70% das pessoas que sofrem um derrame não retorna ao trabalho depois do acidente vascular cerebral e 50% ficam dependentes de outras pessoas no dia a dia. Apesar desses números preocupantes, muita gente ainda têm dúvidas sobre o assunto e desconhece as principais causas, sintomas e maneiras de prevenir essa enfermidade.

O AVC acontece quando o suprimento de sangue que vai para o cérebro é interrompido ou drasticamente reduzido, privando as cédulas de oxigênio e de nutrientes. Ou, então, quando um vaso sanguíneo se rompe, causando uma hemorragia cerebral. Entre as causas dessas ocorrências, estão a malformação arterial cerebral (aneurisma), hipertensão arterial, cardiopatia, tromboembolia (bloqueio da artéria pulmonar).

O que é aplasia medular:

A aplasia medular, ou anemia aplástica, é uma doença  rara da medula óssea em que há diminuição da produção das células sanguíneas, que são normais na sua forma e funcionamento.

Na maioria dos casos é uma situação adquirida, geralmente de causa imunológica que leva à diminuição das células estaminais que são as células precursoras das células do sangue. A causa desta alteração imunológica é geralmente desconhecida; em alguns casos está relacionada com determinadas infecções, contacto prolongado com produtos químicos, como alguns solventes e pesticidas, medicamentos, e, em casos raros, pode surgir durante a gravidez.

O tratamento de doenças malignas com quimioterapia ou radiações causa igualmente uma aplasia medular, que é temporária. Mais raramente a  aplasia medular é hereditária por alteração de genes, como na Anemia de Fanconi ou na Anemia de Blackfan-Diammond. Nestes casos existem geralmente alterações ósseas, renais e por vezes manchas na pele e é diagnosticada na infância.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul