Militares atuam na reconstrução de escolas, recolhendo galhos e apoio de familiares de militares e civis   -   Foto:Kalil de Oliveira/Notisul
Militares atuam na reconstrução de escolas, recolhendo galhos e apoio de familiares de militares e civis - Foto:Kalil de Oliveira/Notisul

Tubarão

Desde a última segunda-feira, o telefone da 3ª Cia de Infantaria do Exército, de Tubarão recebe, em média, 30 chamadas diárias. São pessoas que reconhecem nos militares uma forma de encontrar apoio em situação de emergência. De acordo com o subtenente Soares, responsável pelo setor de relações públicas, algumas doações chegam para ajudar as famílias atingidas pela tempestade do último domingo e são encaminhadas à Arena Multiuso, local escolhido para centralizar os donativos.

Ao lado da equipe da Secretaria de Infraestrutura, hoje, os militares devem concluir a limpeza das margens do rio, principalmente na remoção de galhos de árvores. São mais de 60 soldados divididos em grupos, com a coordenação de oficiais. O Exército também disponibilizou cinco motosserras e veículos. Os trabalhos estão concentrados na margem esquerda até Capivari de Baixo. A limpeza da margem direita foi concluída nesta quarta.

“No domingo, por volta das 17 horas, tivemos esse intenso vendaval e, consequentemente, nossa Companhia sofreu vários danos, principalmente na parte de telhados, muros caídos, entre outros. Nosso trabalho, inicialmente, foi de controlar as avarias em nossa instalação militar e, na segunda-feira, já ajudamos a prefeitura no corte de árvores caídas sobre redes elétricas e, desde terça-feira, estamos tirando árvores das margens do rio”, resume o comandante do Exército na região, major Marcelo Sousa de Pinho.

A pedido da direção da Secretaria de Educação, os soldados atuam também na reconstrução das escolas. “Temos todo o tipo de profissional no quartel, desde pedreiros a eletricistas. O Exército ajuda nos prédios públicos também”, informa. As próximas etapas serão para retirar as árvores do leito rio. A preocupação é em caso de chuva forte. As árvores podem represar em uma ponte e trazer mais transtorno.  

Em vistoria ao trabalho de remoção de galhos, ontem, o prefeito Olavio Falchetti (PT) elogiou a parceria. “Todos que conversamos elogiaram a rapidez com que a cidade está se reconstruindo. Isso tem muito a ver com o apoio do Exército, que é sempre parceiro da prefeitura”, disse.

Apoio a atingidos
De Curitiba, o coronel Paulo Roberto, chefe do serviço de assistência social do Exército, e as assistentes sociais 2ª tenente Thais Sade Vendramini e 1ª tenente Patrícia Manica, passam a semana em Tubarão na visita de pessoas atingidas ligadas à companhia. Dos oito militares que tiveram residência atingida, um tem o perfil de receber ajuda para reconstrução de sua casa. É um recruta que reside em Capivari de Baixo. O local teve o imóvel totalmente comprometido.

Conforme o coronel Roberto, os relatórios serão concluídos amanhã. O serviço de assistência social possui também programas criados pelo Ministério da Defesa, como apoio a famílias de militares com dependência química, portador de deficiência, preparação para aposentadoria, prevenção a suicídios, auxílio-funeral, vale-transporte, entre outros.c