Foto: Reprodução

Dezenas de milhares de pessoas se manifestaram em toda Áustria contra a vacinação obrigatória para combater a pandemia de Covid-19, medida que o chanceler Alexander Schallenberg considerou uma “interferência menor” em relação a outras medidas alternativas.

A mobilização foi maior em Graz (sul), cidade em que a polícia anunciou no sábado à noite que cerca de 25 mil pessoas se concentraram pacificamente para protestar contra as medidas do governo, principalmente a vacinação obrigatória. A Áustria é o primeiro membro da União Europeia (UE) a impor essa medida.

Em uma entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera, o chanceler Schallenberg declarou que seu governo foi obrigado a dar este passo com o objetivo de aumentar a taxa de vacinação da população, que é de quase 67%, uma das mais baixas na Europa ocidental.

A Áustria impôs na segunda-feira um confinamento parcial, embora as escolas permaneçam abertas, e a partir de 1º de fevereiro entrará em vigor a vacinação obrigatória.

Com informações de Correio do Povo