Tubarão

Centenas de fiéis caminharam neste domingo (18), pelas ruas de Tubarão em uma das mais tradicionais procissões da religião católica. Divididos em dois grupos, um saiu da Igreja Matriz São José Operário, no bairro Oficinas, e o outro da Catedral Diocesana, no Centro.

O primeiro carregou a imagem de Nossa Senhora das Dores e o outro a do Senhor dos Passos. Ambos encontraram-se na Catedral, no fim da tarde, onde ocorreu o Cântico de Verônica e o Sermão do Encontro. A procissão de Nosso Senhor dos Passos é um momento de os católicos renovarem a fé cristã e é realizada há 127 anos.  

Nosso Senhor dos Passos é um título de Jesus Cristo, uma invocação ao filho de Deus relembrando os momentos de sua paixão. É uma devoção especial na Igreja Católica dirigida a Jesus, relembrando o trajeto percorrido por ele na via dolorosa até chegar ao calvário. O padre Vanderlei da Rosa, da Paróquia de Orleans, realizou a celebração. “Ele falou sobre o sofrimento de Jesus, porém, destacou a importância de seguir os passos de Cristo crucificado, que supera todo e qualquer sofrimento”, explica o seminarista Willian Fernandes de Jesus.

A palavra Senhor quer dizer dono, aquele que tem o domínio e o poder sobre tal coisa. A palavra Passos, aqui, vem do latim e quer dizer Paixão, no passivo, no sentido de sofrimento. Portanto, esta invocação quer dizer: Senhor, dono, dominador do sofrimento. Ele se entregou livremente ao sofrimento pelos seus filhos.

Em Imaruí, mais de 50 mil visitantes e fiéis moradores participaram pelas ruas da cidade do ato religioso. Com quase um século e meio de história, festejos garantem grande movimentação aos restaurantes, hotéis, padarias e bares do município e seu entorno, fomentando também um grande lucro ao comércio de ambulantes que vêm de vários cantos do país, mas principalmente do estado de São Paulo.

A celebração em Laguna ocorreu no mesmo horário que o evento na Cidade Azul, a procissão, com Nossa Senhora das Dores, saiu da Igreja do bairro Progresso e o Senhor dos Passos da igreja Matriz de Santo Antônio. O encontro ocorreu na Praça República Juliana, com procissão até a matriz. Após tem a Santa Missa. Este momento retrata a dor da Mãe de Cristo ao vê-lo em sofrimento.

Domingo de Ramos

No próximo fim de semana, o Domingo de Ramos abre a Semana Santa. É um período de relembrar e celebrar a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, poucos dias antes de sofrer a paixão, morte e ressurreição. É chamado assim porque o povo cortou ramos de árvores, ramagens e folhas de palmeiras para cobrir o chão onde Jesus passava montado em um jumento Com folhas de palmeiras nas mãos, o povo o aclamava “Rei dos Judeus”, “Hosana ao Filho de Davi”, “Salve o Messias”… E assim, Jesus entra triunfante em Jerusalém despertando nos sacerdotes e mestres da lei muita inveja, desconfiança e medo de perder o poder. Começa então uma trama para condená-lo à morte.