Ator, escritor, diretor e dramaturgo, Miguel Falabella assina pela primeira vez o texto de uma novela no horário das 18 horas. Nascido e criado no subúrbio carioca, Falabella estreou na televisão como ator de novela em Sol de Verão, exibida na Globo em 1982. O primeiro trabalho como autor de novela foi em 1996, com a obra Salsa e Merengue, que escreveu com Maria Carmem Barbosa. Depois da estréia, assinou trabalhos como Sai de Baixo (1996), A Lua Me Disse (2005) e Toma Lá Dá Cá (2007).

O humor e a irreverência são marcas das obras de Miguel. Brincar com o politicamente incorreto é outra de suas características. Para Negócio da China, ele promete uma novela com muita aventura e romance, tudo permeado pela comédia. Neste novo trabalho, o vilão tradicional dos folhetins não é vivido por uma única pessoa.

A corrida pelo ouro, ou melhor, pelo pen drive com todo o dinheiro roubado da máfia chinesa, faz com que os personagens assumam distintos papéis ao longo da trama.

“Estou escrevendo uma novela ágil, leve e colorida, com muita ação e romance. Não será tão irreverente quanto seria se fosse para a faixa das 19 horas. Estou mesclando aventura e amor. O público das seis é bastante variado e haverá tramas para o gosto de todo mundo. O importante é ter uma boa história”, conta Falabella.