Tubarão

Os estudantes da rede pública de ensino no estado não poderão receber merenda escolar preparada com produtos geneticamente modificados. A proposta, de autoria da deputada Odete de Jesus (PRB), foi aprovada quinta-feira, e agora segue para a sanção do governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB). O projeto de lei tramitava na assembleia legislativa desde 2007.

A intenção com o projeto da merenda escolar é proteger os estudantes. “Já que para muitas crianças, infelizmente, a merenda é a principal refeição do dia”, observa Odete. A parlamentar defende, desde 2004, a restrição dos transgênicos, inclusive com a proibição de plantio e comercialização desses produtos.

Segundo ela, algumas das perguntas mais importantes a respeito dos efeitos dos organismos geneticamente modificados sobre a saúde das pessoas têm mais de 20 anos. “A maioria delas ainda não foi respondida, ou tem respostas insatisfatórias. Quem sabe o que estamos comendo e bebendo, realmente?”, questiona a deputada.

Odete também preside o Fórum Permanente dos Transgênicos da assembleia. Na pauta, a preparação de uma campanha de esclarecimentos da população. “A partir de campanhas institucionais, queremos levar o conhecimento à sociedade e esclarecer realmente o que são os organismos geneticamente modificados,” adianta a parlamentar.