Liliane Dias
Braço do Norte

Norte, o memorial cultural Da Ocupação ao Desenvolvimento será aberto hoje, no Espaço Cultural do fórum da comarca. O evento inicia às 20 horas, e é uma iniciativa da secretaria de educação da prefeitura, do poder judiciário e da câmara de vereadores.

A exposição é composta de painéis que contam o início da colonização do município, por fazendeiros serranos, no século 19, com a abertura de uma picada (caminhos) desde a serra até Imaruí. Uma colonização espontânea, feita por alemães, portugueses, italianos e afrodescentes. “Os painéis apresentam a cronologia da história de Braço do Norte desde 1873, quando 300 famílias de alemães pediram terras a Dom Pedro II e lá se instalaram, e suas conexões com a atualidade”, relata a secretária de educação Vanusa Sebold.

O acervo também traz fotos de reuniões nazistas realizadas em Braço do Norte em conexão com o Terceiro Reich de Hitler. Anitápolis, Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, Grão-Pará, Braço do Norte e São Ludgero fazem parte da colonização.
O Memorial Cultural já foi exposto na câmara de Braço do Norte e na assembléia legislativa. Apoiam o projeto a Cerbranorte, a Água da Serra e a Aurea Alimentos.