Após a queda de uma das fases do sistema, a Maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina, no Piauí, ficou sem energia elétrica durante mais de quatro horas. Os médicos da unidade precisaram atender os pacientes com auxílio da luz de celulares e, mesmo assim, realizaram até um procedimento cirúrgico.

De acordo com a direção da maternidade, o gerador não reconheceu a falta de energia e não funcionou.

“Imediatamente após tomar conhecimento da instabilidade de energia no Centro Cirúrgico, a equipe de manutenção da Casa desligou a chave geral e o gerador foi acionado e funcionou normalmente”, disse a nota.

A instabilidade na rede elétrica teria afetado toda a região do entorno da unidade. De acordo com a direção, a companhia responsável pelo fornecimento de energia, Equatorial, foi acionada e esteve na maternidade, no entanto, a instabilidade na rede elétrica na região continua. Porém, os grupos geradores da Evangelina estão funcionando normalmente, mantendo a casa energizada.

“Aguardamos que o problema seja resolvido pela companhia fornecedora o mais breve possível para evitar danos maiores”, diz a nota.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Moreira Rego, postou no Facebook fotos da maternidade e Hospital de Urgência de Teresina (HUT) sem energia, e reclamou sobre o problema.

“Maternidade Dona Evangelina Rosa ( Hospital do Estado) e HUT (Hospital da Prefeitura de Teresina) funcionando ontem à luz de lanterna de celular. Até quando os gestores seguirão desprezando a saúde pública do nosso povo? Enquanto isso, médicos trabalham sobrecarregados no limite do estresse para cumprirem sua missão de salvar vidas”, declarou.