Após dez anos de estudo, concluídos com incentivo do pai ,Tales Pereira, a médica Aline de Castro está prestes a concluir a residência em gastroenterologia, em Goiânia, Goiás.

A escolha da especialização é, segundo Aline, uma forma de evitar que mais pessoas sejam vítimas de doenças como a da mãe dela. Aline perdeu a mãe quando tinha 9 anos de idade para um câncer no estômago.

“Talvez uma forma de conhecer mais, poder ajudar pessoas que tiveram isso, fazer diagnósticos mais precoces”, disse.

Mimar o pai

A médica foi criada pelo pai, que não poupou esforços para que a filha realizasse o sonho de ser médica.

“Levantava 4h30 todos os dias, por 36 anos, mas valeu a pena”, contou.

Agora, ela assume algumas contas da casa e faz questão de “mimar” o pai, que está aposentado.

O primeiro salário, segundo pai e filha, foi usado para comprar uma rede, que o Tales adora, e para colocar um portão eletrônico na casa.

Depois, vieram um carro e um aparelho de televisão novos.

“Passa um filme na cabeça. É o final de dez anos de muito estudo. […] Finalmente eu vou ser especialista em gastroenterologia e estou bastante ansiosa para esse momento. Vida nova”, celebrou.