Duas turistas, uma dinamarquesa e outra norueguesa, foram encontradas decapitadas em uma área montanhosa do sul do Marrocos. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, os corpos de Louisa Jespersen e Maren Ueland  estavam em uma região montanhosa e remota a 10 quilômetros de Imlil, uma pequena aldeia no Alto Atlas, no sul do país.

 

Uma investigação foi aberta para “esclarecer as circunstâncias do crime”. Enquanto a polícia investiga o caso, circula nas redes sociais um vídeo da execução. As autoridades dinamarquesas confirmaram as imagens e se referiu ao crime como um ato terrorista.

Segundo o “The Sun”, o vídeo foi enviado pelos próprios autores dos crimes, por mensagem, à família e amigos das duas turistas.

Segundo a publicação britânica, no vídeo é possível ver uma jovem chorando ao presenciar a outra sendo decapitada. Também foi registrado o momento em que os terroristas afirmam que “esta é a vontade de Allah”.

Os corpos foram encontrados no dia 17 de dezembro e nesta quinta-feira três homens foram presos  acusados de envolvimento no assassinato. A polícia liberou fotos dos suspeitos, incitando uma caçada de 72 horas pelos homens. 

O veículo marroquino 2M disse que eles são pastores de ovelhas e foram presos na cidade de Marrakesh na manhã desta quinta, enquanto tentavam embarcar em um ônibus para a cidade turística de Agadir. Com eles foram apreendidos três facões, uma lâmina mais curta, um estilingue e vários telefones celulares.