A Marinha do Brasil informou que vai abrir um inquérito para investigar as causas da queda de uma estrutura rochosa em pelo menos quatro lanchas na região dos cânions de Capitólio, em Minas Gerais, na manhã deste sábado (8). O Corpo de Bombeiros de MG já confirmado as mortes, além do atendimento de cerca de 30 vítimas. Outras 20 pessoas ainda são consideradas desaparecidas.

Em nota, a Marinha informou que tomou conhecimento do acidente na manhã deste sábado e deslocou equipes de busca e salvamento para o local imediatamente. “Um inquérito será instaurado para apurar causas, circunstâncias do acidente/fato ocorrido”, detalhou.

Segundo o órgão das Forças Armadas, equipes foram “prestar o apoio necessário às tripulações envolvidas no acidente, no transporte de feridos para a Santa Casa de Capitólio, e no auxílio aos outros órgãos atuando no local.”

Desmoronamento

O desmoronamento de uma rocha ocorreu por volta das 11h deste sábado (8). No momento, diversas lanchas ocupavam o espelho d’água, que é um dos pontos turísticos de Capitólio, região que fica a 293 km de Belo Horizonte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, ao menos quatro embarcações foram atingidas.

Imagens mostram o momento que a estrutura cai. É possível ver que uma das lanchas atingidas tenta acelerar no momento que a pedra começa a cair. Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o acidente teria relação com uma tromba d’água.

Cerca de 40 bombeiros participam das buscas pelos desaparecidos. Os mergulhadores não devem continuar os trabalhos no período noturno por segurança. Os corpos das vítimas são levados para o IML (Instituto Médico Legal) de Passos, a 357 km da capital para a identificação.

Fonte: Correio do Povo