André Luiz Nascimento tem pouco mais de 50 anos de idade, pratica corridas de rua a ponto de já ter completado maratonas e tem uma filha estudando na França. Já foi militar, executivo de grandes empresas e enfermeiro. Porém, está passando por dificuldades financeiras e precisa de ajuda.

O parágrafo acima não tem uma única informação verdadeira. São todas mentiras contadas por um homem preso nesta quarta-feira, 3, pela Polícia Civil de Blumenau. Ele seduzia e enganava mulheres para obter dinheiro.

L.L.P., nome real do falsário, tem 58 anos e uma ficha corrida em delegacias de polícia Brasil afora. Segundo a delegacia de Proteção à Mulher, à Criança e ao Adolescente de Blumenau, há farta documentação contra ele em ocorrências criminais, inquéritos polícias, ações penais e, inclusive, condenações. Fora o nome verdadeiro, ele possui outros três registros de identidade em diferentes estados.

Dentre os delitos apontados estão: furto, roubo, apropriação indébita, sequestro relâmpago, estupro, crimes contra a fé pública e especialmente falsa identidade, falsidade ideológica e estelionatos.

Segundo o delegado Davi Sarraf, as ocorrências dizem respeito apenas a uma pesquisa preliminar feita nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Distrito Federal.

Os golpes

Segundo a investigação, L. costuma se aproximar de mulheres acima dos 50 anos e desenvolver uma relação afetiva. Dependendo do perfil e interesse da vítima, constrói um personagem diferente, seja a figura de um enfermeiro que precisa de ajuda financeira, um executivo de alto poder aquisitivo, brigadeiro da aeronáutica, general do exército, diretor da Anvisa, entre outros.

Em todas as situações, sob uma desculpa qualquer, acaba pedindo dinheiro às vítimas. Assim que o caso começa a ser investigado pela polícia, muda de cidade e até de estado.

Segundo o delegado, Prauso já lesou mulheres pedindo para que comprassem roupas em shoppings (uma vítima perdeu R$ 3 mil). Em outros casos, o golpe gerou prejuízo bem maior. Uma única vítima deu R$ 60 mil ao bandido.

“Em 2013, antes mesmo de eu ingressar na Polícia Civil, ele se aproximou da mãe de uma amiga minha, tentou aplicar exatamente o mesmo golpe. Duas semanas depois ele foi preso pela Polícia Civil do Paraná, mas foi posto em liberdade pela Justiça”, contou Sarraf.

Golpe em Blumenau

Há uma semana, a Polícia Civil de Blumenau recebeu denúncia de uma vítima da cidade. A mulher perdeu R$ 6,5 mil com o falsário.

Quando os policiais expandiram a investigação, descobriram um rastro de crimes pelo país. O suspeito foi localizado e preso nesta quarta-feira, 3, em Navegantes.

A delegacia espera que novas vítimas do estelionatário apareçam a partir da divulgação do caso.

Segundo Sarraf, o suspeito já tinha mandado de prisão em aberto no Rio Grande do Sul por falsidade ideológica e estelionato.