A mãe do bebê de um mês e 11 dias, que morreu na madrugada de sexta-feira (24) depois de ser amamentado, pode ser indiciada por homicídio culposo, segundo a Polícia Civil. O caso é investigado pela Divisão de Investigação Criminal em Chapecó, no Oeste catarinense.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher de 27 anos chegou com o bebê já sem vida no Hospital Materno Infantil de Chapecó às 5h30. Uma médica disse à polícia que, durante tentativa de reanimação no hospital, a criança teria expelido grande quantidade de leite. A situação levantou suspeita que o bebê teria se asfixiado com o leite materno.

Mulher estava alcoolizada quando amamentou o filho, disse testemunha

Segundo o registro da polícia, a mãe da criança exalava odor etílico no hospital e foi internada por embriaguez. A amiga dela, de 24 anos, disse que ela foram em uma casa de shows naquela noite e tomaram uma garrafa de vodka. Testemunha dos fatos, ela disse que a mãe da criança deitou com o filho na cama e passou a amamentá-lo. Um tempo depois, a mulher percebeu que o bebê não se movimentava e as duas o levaram ao hospital.

Ainda na sexta-feira, o delegado Vagner Papini informou que a mãe da criança estava internada em coma alcoólico. Desde então, a Polícia Civil investiga o caso. Nesta segunda-feira, o delegado afirmou que se for confirmada a negligência, a mulher deverá ser indiciada por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar. A pena prevista é de um a três anos de detenção.

A confirmação de que o menino morreu de asfixia ainda depende de laudo pericial.