Não houve momento mais impactante e aterrador na vida de Sophie George, 27 anos, do que receber a notícia de que estava com um câncer em estágio terminal. Diagnosticada com um tumor maligno no cérebro, ela foi informada que teria 18 meses de vida restantes.

Ao lado da família e de amigos, ela decidiu escrever uma série de cartas para a filha, Marcie Godfrey, de apenas 1 ano, para se manter presente na vida dela nos anos que virão.

Sophie disse em uma entrevista ao jornal britânico Metro que o mais difícil em tudo isso é saber que não participará dos momentos mais importantes de Marcie.

Disposta a deixar sua marca e ajudar a filha de alguma forma, especialmente nos momentos em que ela precisar dos conselhos da mãe, Sophie decidiu escrever as cartas. “Eu quero construir memórias e quero que ela se lembre dos momentos que teve comigo”, disse.

Desde o diagnóstico da doença, Sophie já escreveu cartas para o primeiro dia de aula de Marcie na escola, a primeira menstruação, primeira desilusão amorosa e o primeiro filho. Além desses textos, ela vai deixar recados para todos os aniversários da pequena.

Antes de receber o prognóstico de sobrevida, Sophie fez uma cirurgia para a retirada de 90% do tumor. No entanto, durante o procedimento, os médicos perceberam que o câncer estava no nível 4 – ou seja, incurável.

Fotos: Arquivo pessoal