#Pracegover Foto: na imagem há um homem de calça, blusa de lã, tênis, boné e segurando um celular
#Pracegover Foto: na imagem há um homem de calça, blusa de lã, tênis, boné e segurando um celular

Moisés Torquato Amorim, o Dédo, de 33 anos, se arrumou, colocou uma calça jeans, uma blusa de lã cinza, um tênis preto e um boné verde escuro da marca Nike e seguiu com o meio irmão mais velho para Tubarão no dia 20 de janeiro. Desde que saiu de casa no bairro Alvorada, em Capivari de Baixo, a sua família e seus amigos não têm mais notícias dele. A mãe do homem, Maria Madalena Torquato, a Lena, segue a procura pelo filho caçula.

Naquele 20 de janeiro, ele e o meio irmão mais velho saíram para fazer umas compras na Cidade Azul. Após as aquisições, o jovem disse ao mais velho que ficaria na cidade vizinha e depois iria voltar para casa. O irmão com mais idade foi para a sua residência e o mais novo ficou no centro de Tubarão. A partir desse fato não se sabe o que tem ocorrido com Dédo que nunca mais voltou para a residência da mãe.

Após o desaparecimento de Dédo, a mulher tem dificuldade para se alimentar e dormir. “Não sabemos mais o que fazer. Não há notícias e nem imagem que prove onde o meu filho está. Este é um ano muito triste, o pior da minha vida sem ter informações dele, sem poder dar um cheiro e um beijo no Moisés”, lamenta.

A mãe vive uma angústia profunda por não ter notícias do filho. Ela conta que, este ano, o Dia das Mães não tem a sua celebração em meio ao sofrimento. Não tenho ânimo para fazer as coisas de casa. Choro toda hora, não consigo comer e sinto um aperto no peito toda vez que entro no quarto dele. Estou muito preocupada por não saber se ele está bem, se está com fome, se está sujo ou machucado”, expõe.

Não se sabe o que causou o desaparecimento de Dédo. O morador do bairro Alvorada não levou nenhum pertence antes de desaparecer. Ele foi visto pela última vez na avenida Nereu Ramos, na cidade termelétrica, pelo sistema de videomonitoramento. “”Amo meu filho e sei que ele me ama. Queremos que ele volte para a família, para a sua casa, o nosso bairro e cidade. Imploro por uma notícia verdadeira”, pede.

Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado e a Polícia Civil do município investiga o caso. O delegado de polícia da cidade termelétrica, Vandilson Moreira da Silva, afirmou que os trabalhos da polícia em torno do caso permanecem e que o desaparecimento do homem de 33 anos, é investigado em conjunto com a Delegacia de Pessoas Desaparecidas da Capital. “Pedimos que qualquer informação seja encaminhada para a Delegacia de Polícia de Capivari de Baixo por meios dos telefones (48) 3631-9307, 181, 197 ou pelo WhatsApp (48) 98844-0011. O sigilo e o anonimato das informações serão mantidos”, afirma.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul