Zahyra Mattar
Tubarão

Quem passa pela antiga rodoviária de Tubarão, no centro da cidade, deve ter percebido que o lugar está com outra 'cara'. Isto porque a estrutura, hoje rebatizada de Centro Integrado de Artes, abriu as portas ao público em novembro.
 

Nada havia sido divulgado até agora porque a parte externa ainda não está pronta. Falta a instalação do piso das pedras da calçada. "Acredito que terminaremos por completo a obra em mais 15 dias. A merecida festa de inauguração deve ser marcada para o começo do próximo ano", prevê o adjunto da secretaria de indústria e comércio da prefeitura, Alberto Botega.
 

Por dentro, o local ficou organizado, amplo e bonito. O antigo piso foi mantido para que o aspecto histórico fosse preservado. As divisórias das salas são feitas com vidro temperado para valorizar o trabalho feito dentro delas.
 

Por hora, 14 artesãs, antes instaladas na Casa da Cidade, mudaram-se para o Centro Integrado de Artes. São seis salas espaçosas específicas para os profissionais confeccionarem, exporem e venderem os seus produtos. Além da parte dos artesãos, foi feito um hall de exposição, construída uma oficina de arte e um pequeno teatro, que tem até camarins.
 

Com isso, toda a produção artística ficará concentrada no Centro Integrado de Artes. O lugar também terá uma lanchonete, cujo empreendimento deverá estar instalado até fevereiro, estima Alberto. O local é gerido pela secretaria de cultura, esporte e turismo da prefeitura.

* Com informações do repórter Rafael Andrade.

Investimento

A prefeitura de Tubarão investiu cerca de R$ 90 mil na obra. Além do recurso próprio, o Centro Integrado de Artes teve recursos federais – R$ 70 mil do Ministério da Cultura – e da Alcoa Foudantion (R$ 33 mil), cujo repasse foi destinado à compra dos equipamentos que serão utilizados nas oficinas de artes.

A luta pela obra
• O projeto original para a implantação do Centro Integrado de Artes na antiga rodoviária de Tubarão foi feito em 2001.
• A ordem de serviço para o início das obras foi assinada em novembro de 2007. A vencedora da licitação foi a empresa Ser Forte, que tinha seis meses para concluir os trabalhos.
• Em junho de 2008, já com atraso nas obras, a Ser Forte chegou a paralisar os trabalhos. O problema foi com a documentação solicitada pela Caixa Econômica Federal, que faz os pagamentos dos recursos destinados pelo Ministério da Cultura.
• Em dezembro de 2008, as obras foram paralisadas. A empreiteira retirou o material e os funcionários. O motivo: algumas pendências, como a saída do barbeiro Antônio Paulo Medeiros, o Chico. Sem a desocupação da sala, não seria possível terminar a reforma estrutural.
• A obra foi retomada em julho do ano passado e finalizada no fim de outubro deste ano.

Banheiros
Os banheiros da antiga rodoviária foram reformulados. Hoje são limpos e organizados. As louças foram trocadas e a pia é de granito. No banheiro feminino, também foi feito um fraldário. Agora são quatro banheiros: dois masculinos e dois femininos. Ambos têm adaptação para cadeirantes e pessoas com dificuldade de locomoção.

Bancos
Os antigos e feios bancos de concreto deram lugar a assentos de madeira, mais bonitos e confortáveis para os passageiros que esperam os ônibus. O terminal urbano da margem direita continuará no Centro Integrado de Artes, na avenida Marcolino Martins Cabral.

Calçadas
Esta parte ainda não está pronta. O material já foi comprado e falta apenas a instalação. As calçadas seguirão o mesmo padrão das feitas em outros pontos do centro da cidade: com demarcação para pedestres com deficiência visual. O piso da parte externa também será colocado em breve, para que o local possa ser devidamente inaugurado. Isto é previsto para ocorrer já no começo do próximo ano.

Segurança
Um servidor da prefeitura de Tubarão será o responsável por cuidar do Centro de Integrado de Artes durante o dia. À noite, um guarda é responsável pela vigilância.