Foto: Prefeitura de Tubarão

A inauguração do Bosque da Memória, espaço destinado à homenagens dos tubaronenses que perderam a vida para a Covid-19, foi marcada pela emoção, histórias e recordações de dezenas de familiares, no último sábado (11), quando foi feito um plantio coletivo de mudas de árvores, cada uma simbolizando uma vida perdida para a doença. O espaço fica dentro do perímetro do Parque Empresarial José Roberto Tournier, no bairro São João Margem Esquerda.

O bosque foi idealizado pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (Funat) para aproveitar o percentual de área verde previsto em lei dentro do parque empresarial. São quase seis mil metros quadrados que agora simbolizam, em uma árvore, a vida de um tubaronense. Como o parque é aberto, a visitação ao espaço pode ser feita diariamente em qualquer horário.

“É uma forma de homenagem eterna a essas pessoas que se foram”, afirmou o diretor-presidente da Funat Júlio César Ângelo Rodrigues, que há um ano perdeu o pai, uma das 471 vítimas da Covid-19 em Tubarão.

Em abril, foi feito o plantio simbólico de algumas mudas por famílias que perderam parentes para a doença. Neste sábado, quase 100 mudas de espécies nativas, florais e frutíferas foram plantadas. Na parte central do bosque há um pergolado onde será colocado um painel com o nome das vítimas homenageadas e um número com a árvore correspondente.

Para celebrar a inauguração do Bosque da Memória, foram convidados o pastor Carlos Augusto Lopes, da igreja Assembleia de Deus Independente (ADI), e o padre Edison de Souza Müller, da Paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus, que deixaram uma mensagem religiosa em homenagem às vítimas que ali eram lembradas.

“Essas mudas representam a continuidade da vida e o planto espiritual onde ela se encontra. Com certeza está bem feliz onde estiver”, comentou dona Ângela, que homenageou a amiga Márcia Braga Rodrigues.

O padre Edison também plantou uma muda. Ele prestou homenagem à irmã Johanna Niemann, que durante décadas atuou na paróquia do bairro Passagem e faleceu de Covid-19 em fevereiro, aos 90 anos. “Foi uma pessoa que se dedicou muito ao próximo e merece essa homenagem”, lembrou o padre.

Para o prefeito Joares Ponticelli, o Bosque da Memória é um espaço de culto à vida. “Se fizéssemos uma placa ou algo semelhante, seria mais uma lápide. As árvores simbolizam a vida e o bosque é espaço de culto à vida, pois as lembranças e as biografias precisam ser preservadas”, destacou o prefeito.

Moradores de Tubarão que desejarem fazer o plantio de uma muda para homenagear seus entes podem entrar em contato com a Funat, que continua com o cadastro em aberto para esse ato. E-mail meioambiente@tubarao.sc.gov.br e telefone (48) 3626-8727.