Escrever é uma atividade solitária, diz padre Sérgio Jeremias  -  Fotos:Divulgação/Notisul
Escrever é uma atividade solitária, diz padre Sérgio Jeremias - Fotos:Divulgação/Notisul

Tubarão

Dos mais de 40 livros infantis e juvenis escritos ao longo da vida, o mais recente trabalho do padre Sérgio Jeremias é uma obra de caridade. Aos 50 anos, dos quais 24 de sacerdócio, o religioso, pároco de Oficinas, em Tubarão, e colunista do Notisul, acaba de lançar o livro “A ilha dos sapos e a ilha dos insetos”, para ajudar o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Ceaca), de Capivari de Baixo.

Por conta disso, o trabalho pode ser encontrado tanto na igreja, em Oficinas, quanto em Capivari, ao preço de R$ 5,00. “Toda a renda arrecadada com a venda é para levantar fundos para o Ceaca, administrado pela paróquia de Capivari, que tem a diretoria de voluntários e acolhe mais de 150 crianças”, revela o padre.

Conforme o religioso, a leitura é uma oportunidade de aprendizado e lazer para as crianças. No caso da última obra, a história tem um caráter lúdico mais forte que preocupações sociais ou religiosas. Todo o trabalho é colorido, com 34 páginas. 

Quadrinhos
Dividindo a atividade de padre com a escrita, Sérgio trabalha também na produção de histórias em quadrinhos. Todos os desenhos são realizados em Tubarão, com a equipe do estúdio Nanquim Incendiário. No fim do ano passado, saiu o primeiro volume denominado “Monges em Ação”. Além das revistas, o páraco já se prepara para um romance de ficção medieval, além dos compromissos na igreja, no processo de canonização da beata Albertina Berkenbrock, do interior de São Martinho, do qual é um dos responsáveis, e ainda de seu canal no Youtube, “pesergiojeremias”.

Fora dos livros dirigidos para jovens há, ainda, outros 30 títulos, aproximadamente. “Escrever é uma atividade solitária, um costume que eu levo comigo durante anos e entendo como uma questão de lazer desde antes de ser padre, quando tinha 18 anos, e concluí o meu primeiro trabalho”, lembra. Algumas obras encontradas em livrarias são: “Se… você perdeu um filho”, “Bem-aventurada Albertina Berkenbrock”, “Os cinco minutos dos anjos”, “Momentos de sabedoria e oração”, “Dinâmicas e histórias: treinando lideranças”, “Se… a pessoa que você ama bebe demais”, entre outras.

Ação voluntária leva alegria a crianças internadas na ala pediátrica do HNSC, em Tubarão
As crianças internadas na Pediatria do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, na semana do Dia das Crianças, receberam a visita das voluntárias do Projeto Naninhas do Bem, iniciativa que por meio de travesseirinhos infantis com rosto, traz mais alegria e conforto aos pequenos internados em diversos hospitais. Neste dia, cada pequeno paciente do setor pediátrico e os que estavam aguardando atendimento na Emergência da instituição, receberam a doação do novo amiguinho chamado ‘Naninha’.

A entrega foi realizada pelas voluntárias do projeto que, por meio do travesseirinho com a carinha de cachorro, auxiliam as crianças a enfrentarem o tratamento de saúde com mais alegria e descontração. Para a voluntária Diva Regina Ribeiro, que coordena um núcleo do grupo, essa é uma missão que não tem preço. “Nosso trabalho é um presente de Deus e nossa maior alegria é receber um abraço e um sorriso das crianças na qual visitamos”, conta, emocionada, a técnica de enfermagem aposentada.

A voluntária explica ainda que as naninhas são confeccionadas em dias da costura solidária ou até mesmo nas suas próprias residências, desde que todos os padrões exigidos para a confecção das almofadinhas sejam cumpridos (desenho, tecido e enchimento são padronizados), para as crianças receberem o mesmo presente. Para a confecção das naninhas, o grupo recebe doações vindas de empresários, donas de casa e comunidade em geral.

O projeto Naninhas do Bem existe em todo o país e, aos poucos, foi disseminado nos estados. Em Santa Catarina a iniciativa nasceu em Florianópolis e Diva levou o projeto para Garopaba em parceria com o Grupo do Tempo.


Crianças internadas no Hospital Nossa Senhora da Conceição receberam presentes