O terreno onde será erguida a Unidade de Pronto Atendimento está pronto para receber as obras
O terreno onde será erguida a Unidade de Pronto Atendimento está pronto para receber as obras

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Foi suspensa a abertura dos envelopes com as propostas de preços da licitação para a construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Tubarão. O ato estava marcado para ontem, mas uma das empresas participantes entrou com recurso. 
 
A Souza e Esmeraldino, de Tubarão, ingressou com ação contra a homologação da M2, de Braço do Norte. Até que o recurso seja julgado, a licitação seguirá suspensa.    
 
Atualmente, 12 empresas participam do processo. A equipe de licitações pretende julgar o recurso o mais rápido possível. O terreno onde será erguida a UPA já foi limpo. 
 
A previsão é que a unidade absorva aproximadamente 80% do movimento da emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). A obra está orçada em R$ 3 milhões. Ao todo, serão disponibilizados seis leitos, com possibilidade de ampliação para oito.
 
Na UPA, para o atendimento emergencial, serão disponibilizados dois clínicos gerais e um pediatra. Também deverá ser construído um setor odontológico, além de equipamentos como raios-x, ultrassom e aparelhos laboratoriais.
 
O investimento para equipar a unidade será de R$ 350 mil. O custo mensal de manutenção será em torno de R$ 100 mil. A construção do prédio conta com recursos do governo federal (R$ 1 milhão) e do estado (R$ 2 milhões). A previsão é que a obra seja finalizada até o fim do próximo ano.
 
Empresas participantes
• Construtora Progredion – Florianópolis.
• Formigoni – Tubarão.
• Crema – Criciúma.
• Construhab – Tubarão.
• Souza e Esmeraldino – Tubarão.
• Construtora Nunes – Criciúma.
• Lima e Silva – Florianópolis.
• USS – Braço do Norte.
• Cidade Azul – Tubarão.
• M2 – Braço do Norte.
• Carlessi – Turvo.
• Camilo e Ghisi – Tubarão.