Segundo especialista, lesões como a LER e o Dort são as mais comuns entre os pacientes. Pausa nos movimentos e correção da postura pode aliviar o problema.

Tubarão

Há alguns anos o quadro de sedentarismo, o stress e o excesso de movimentos repetitivos, como ficar horas digitando e longo período sentado com postura inadequada são comportamentos que dão oportunidades para o desenvolvimento de algumas patologias que podemos defini-las como “oportunistas”, entre elas estão as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) – Distúrbios Osteoarticulares Relacionados ao Trabalho (DORT).

De acordo com o ortopedista e traumalogista da Ortoimagem, Ilton Ghisi Bristot, a LER/Dort são patologias ligadas ao esforço repetitivo, porém a equiparação depende do fato de se comprovar que o trabalho foi à causa e não outro fator. “A DORT só é caracterizada quando a causa da patologia LER tenha sido o trabalho e para tanto, é fundamental a avaliação do médico do trabalho para comprovar a tríade (lesão nexo e incapacidade)”, explica.

O Ilton explica que o tratamento começa com o afastamento do trabalho, fisioterapia e em alguns casos o uso de órtese. Em quadros agudos ou rebeldes ao tratamento o uso de infiltração local pode ser necessário. Em casos crônicos sem resposta ao tratamento clínico preconizado poderá haver necessidade de procedimento cirúrgico.

 

Prevenção
Algumas atitudes simples durante o trabalho podem contribuir para as pessoas não desenvolverem a LER/Dort, como realizar pequenas pausas de alguns minutos (5 a 10) a cada uma ou duas horas de trabalho, procurando, neste intervalo, realizar alongamento corporal. Além deste hábito, fora do ambiente de trabalho é importante caminhar e realizar atividades físicas como: pilates, ginástica, natação, dança, ioga e outro. Mudanças de postura também ajudam a prevenir a maioria dos processos inflamatórios e contraturais.

 

Patologias
As patologias mais comuns relacionadas a LER/Dort são: tendinopatias, bursites, síndrome do túnel do carpo, dedo em gatilho, mialgias e cervicalgia/lombalgia. Os principais sintomas destas patologias são: dor localizada ou irradiada principalmente em membros superiores, edema, formigamento, fadiga muscular e limitação de movimentos.