Wagner Silva
São Ludgero

O presidente do legislativo de São Ludgero foi eleito por unanimidade. Caberá ao vereador reeleito Benício Warmeling (DEM) comandar os trabalhos da casa neste ano. O presidente avisa que pretende administrar a câmara junto com todo os colegas. “Sozinho não se faz muita coisa. Por isso, quero reunir os vereadores para depois traçar as metas principais para este ano”, adianta.

Benício acredita que haverá bom entrosamento entre o legislativo e o executivo. “Vejo que o prefeito (Ademir Gesing – PMDB) estará aberto para receber as nossas solicitações. Principalmente porque fizemos parte da mesma coligação. Sempre cultivei a harmonia entre os poderes, independente de questões partidárias”, enfatiza.

A primeira sessão ordinária do legislativo de São Ludgero ocorrerá no próximo dia 2, às 18h30min. Atualmente, a câmara possui três funcionários efetivos, além dos contratados, e funciona em uma casa alugada, recentemente reformada, inclusive com aquisição de nova mobília. As contas estão em dia e a receita média mensal é de R$ 70 mil. A sobra líquida chega a R$ 20 mil por mês. Neste mandato, cada vereador receberá R$ 2.379,00 mensais, enquanto o presidente, R$ 3.580,00.

Comissão analisará falta da certidão negativa do legislativo
Uma das questões que deve receber atenção do presidente da câmara de vereadores de São Ludgero, Benício Warmeling (DEM), já está na pauta da primeira sessão da Casa. Trata-se do esclarecimento de documentos contábeis. Ainda no ano passado, quando o secretário de administração da prefeitura, Valmir Felisbino, tentou buscar a certidão negativa do legislativo, a Receita Federal apontou débito do recolhimento sobre o INSS.

Assim, o agora ex-presidente da câmara, Moadir Matias (DEM), montou uma comissão que analisará em detalhes a documentação contábil da casa. A manobra foi feita através de um ato administrativo. Se o parecer da comissão apontar que houve realmente problemas, será aberta uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as responsabilidades. O novo presidente também quer que os fatos sejam apurados. “Em breve, teremos um parecer sobre a análise da documentação. Aí sim saberemos de fato o que ocorreu e se foi algo irregular. Tudo será aberto à população”, detalha o presidente.

A previsão é que ainda neste mês o parecer seja emitido. “Este é um assunto que queremos esclarecer o mais rápido possível”, completa o novo presidente.