Wagner da Silva
Braço do Norte

Já no início do ano os vereadores de Braço do Norte entenderam o quanto seria importante economizar, principalmente em diárias, para que a aquisição da sede própria do legislativo pudesse tornar-se uma realidade. Agora, o grupo comemora os resultados e já planejam ações para serem colocadas em prática em 2010.
O legislativo adquiriu o imóvel de 750 metros quadrados, em novembro, cujo valor foi de R$ 1,2 milhão. Deste total, R$ 750 mil foram pagos em 2008. O restante (R$ 450 mil) foi dividido em nove parcelas de R$ 50 mil. A última foi paga em outubro deste ano.

Com um repasse mensal de R$ 132,5 mil para manter o legislativo, os vereadores abriram mão de diárias e de outras regalias, como os cursos para aperfeiçoamento, para conseguir honrar o compromisso. “O veículo para as viagens foi cedido, mas a diária estava por conta de cada vereador. Todos entenderam que a decisão beneficiaria o município. Valeu a pena o esforço de todos”, valoriza o presidente da câmara, Ronaldo Fornazza (DEM).

Presidente deve renunciar

A renúncia da presidência do legislativo de Braço do Norte, hoje sob o comando do vereador Ronaldo Fornazza (DEM), não causa estranheza. Pelo contrário. Um acordo foi fechado no começo do ano para que Laércio Michels Júnior (PSDB) assumisse a vaga.
E o acordo será cumprido. Fornazza renuncia já na próxima semana. “Ainda há algumas questões relacionadas ao procedimento de repasse de cargo para serem definidas, mas no início de janeiro não serei mais o presidente”, confirma.

Fornazza está no seu segundo mandato como vereador. Na primeira vez que saiu como candidato, em 2004, ele foi o mais votado. Obteve 1.140 votos. Reeleito em 2008 com 882 votos (foi o 5º candidato mais votado, na época), o legislador chegou à presidência e assumiu, interinamente, a prefeitura de Braço do Norte nos três primeiros meses deste ano. “Saio com a sensação de dever cumprido. A meta é a mesma, sempre: contribuir com a minha cidade”, resume Fornazza.