Na madrugada desta quinta-feira (9), a Latam Brasil entrou com um pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. Desta forma, a empresa é a primeira do Brasil a recorrer ao Chapter 11, que conforme a legislação do país norte-americano avaliza a proteção de maneira temporária contra os credores. Assim, permite a reestruturação da companhia aérea.

O diretor comercial da RDL, André Costanzo, empresa que administra o Aeroporto Regional Sul Humberto Guizzo Bortoluzzi, em Jaguaruna, acredita que a medida não afetará os voos na cidade. “Por enquanto ficará tudo igual. A companhia pediu recuperação judicial á nos Estados Unidos, por causa dos compromissos com as aeronaves. Não acredito que nos atingirá, pois, a operação da empresa no Brasil continuará como antes”, assegura Costanzo.

A direção da companhia aérea afirmou que seguirá operando os seus voos de passageiros e de carga. Em maio passado, o grupo Latam já tinha recorrido a esta ação para proteger as operações da holding e também das subsidiaras na Colômbia, Chile, Equador e Peru. Filiais como no Brasil, Argentina e Paraguai ficaram de fora, porém no último dia 17, as operações foram encerradas na Argentina.

Por causa da crise causada pela Covid-19, as companhias aéreas brasileiras reduziram drasticamente os seus voos. As empresas, porém, iniciaram recentemente um processo vagaroso de retomada das operações. De acordo com a companhia, a inclusão da filial brasileira no processo é a melhor opção para a Latam Airlines Brasil ter acesso às novas fontes de liquidez. Esta é uma forma de garantir a continuidade dos voos no país.

Entre no nosso grupo do telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/Notisul