#Pracegover Na foto, pescadores preparam a rampa para a descida do barco na beira da praia
#Pracegover Na foto, pescadores preparam a rampa para a descida do barco na beira da praia

Os pescadores de Santa Catarina já iniciaram os trabalhos da safra da tainha. A temporada abriu oficialmente neste domingo (1º), Dia do trabalho.  A safra do pescado no Estado ocorre anualmente entre maio e julho.

Desde 2000, a espécie é a principal fonte de renda da pesca industrial e artesanal. Em 2013, esse peixe foi reconhecido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) como ameaçado de extinção.

No calendário da pesca artesanal, o arrasto de praia tem início no dia 1º de maio. No dia 15 do próximo mês começa a Caça de Malha Anilhada, em alto mar, com embarcações de botes pequenos. No dia 1º de junho estará liberada a pesca industrial, feita por embarcações maiores e no dia 31 de julho, finaliza-se a temporada. Na região da Cidade Juliana cerca de três mil famílias sobrevivem exclusivamente deste trabalho.

A pesca de arrasto de praia – uma das modalidades artesanais – é centenária. Nela, os pescadores lançam uma rede ao mar, às vezes com auxílio de uma canoa, para depois puxá-la com a ajuda de vários homens. A rede pode medir de 100 a 600 metros de comprimento, com altura no centro entre 6 a 20 metros e extremidades de 2 a 10 metros de altura.

Em Laguna, por exemplo, a tainha é pescada em tarrafas nas encostas, nas praias e nos Molhes, com auxílio dos botos. Na região do Farol de Santa Marta, a captura se faz por meio de arrastão, com o cerco do cardume feito pelos barcos, onde um olheiro pescador visualiza os peixes do alto das encostas. As tainhas são vistas em cardumes, pois é uma característica da fecundação, onde as fêmeas lançam os óvulos no mar e estes se encontram com os espermas, e por isso elas nadam tão juntas.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul