Com mais de 128 anos de história, a Junta Comercial de Santa Catarina será presidida pela primeira vez por uma mulher. A contadora Renata Silva, que é vice-presidente, passa a exercer a função cumulativa/interina de presidente. Pós-graduada em Auditoria e Perícia Contábil e Direito Tributário, ela também integra o Colégio de Vogais da Jucesc.

Autarquia estadual, responsável pelo registro, fé pública e publicidade dos documentos arquivados pelos empresários, sociedades empresárias e sociedades cooperativas no Estado, a Jucesc tem também como outras atribuições processar a habilitação e a nomeação dos tradutores públicos e intérpretes comerciais, além da matrícula e fiscalização de leiloeiros e armazéns gerais.

Ao anunciar sua designação para a equipe técnica da Junta, Renata enfatizou que dará ênfase cada vez mais no processo de modernização da autarquia, em continuidade ao trabalho desenvolvido pelo ex-presidente Gilson Bugs, no qual a mesma também fazia parte da gestão. “Estou desde 2019 acompanhando a evolução da Jucesc, assim, a honra de ser designada para esta função é imensa, bem como a responsabilidade para exercê-la com a tecnicidade, ética e empenho necessários para perpetuar a missão da autarquia, de manter-se alinhada às políticas públicas de desenvolvimento econômico, simplificação e incentivo ao empreendedorismo”, afirma Silva.

Como missão, recebeu da gestão Moisés, a continuidade da desburocratização dos processos e reduzir ainda mais a burocracia para a abertura de empresas, tornando o ambiente de negócios ainda mais atrativo para quem deseja empreender no Estado.

Conheça mais sobre a nova Presidente da Jucesc

Renata, 42 anos, a manezinha da ilha, como costuma dizer, é natural de Florianópolis, onde reside atualmente. Conta com uma vasta trajetória também na iniciativa privada, sendo empresária do ramo de auditoria e perícia contábil. Ela é graduada pela Univali, em Ciências Contábeis. Já atuou como perita contadora em diversas varas, nos estados de Santa Catarina e no Paraná. Também já foi membro do Conselho Municipal de Contribuintes da capital catarinense.

1 ano e 6 meses de contribuição para o desenvolvimento do registro mercantil 

Ao anunciar seu pedido de exoneração na última semana, Gilson Lucas Bugs, que contribuiu por 1 ano e 6 meses com o avanço do registro mercantil no estado, deixou claro que solicitou a renúncia para voltar junto da minha família e da vida empresarial no Oeste catarinense.

“Ao Governador Moisés pela confiança; colegas da Jucesc, vogais, servidores, terceirizados, entidades e todos os órgãos e pessoas que tive o prazer de trabalhar, minha gratidão por sempre olharmos para o mesmo caminho, o caminho da evolução e do empreendedor catarinense,” disse Bugs.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Jucesc