Forquilhinha

Após uma paralisação de funcionários com receio do novo coronavírus, a JBS emitiu nota na tarde desta quinta-feira (19), garantindo que a produção e o abastecimento de alimentos não irá parar. Por se tratar de indústria do ramo alimentício, a empresa tem aval para seguir o trabalho em seus turnos.

O Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de Criciúma e Região (Sintiacr), havia noticiado que na noite desta quarta-feira (18), trabalhadores da JBS de Forquilhinha estraram no turno das 22h30 para trabalhar, mas saíram às 23h30 para jantar e decidiram ir embora, por conta da pandemia. Já na manhã desta quinta, ainda de acordo com o Sintiacr, houve confronto com a Polícia Militar em frente à entrada da empresa, em Forquilhinha, e o diretor do sindicato, Célio Elias, foi detido e permanecia, por hora, nas dependências da JBS. “O conflito foi devido à circulação dos ônibus fretados que deslocam os funcionários, a partir de novo decreto emitido pelas autoridades governamentais liberando os trabalhadores”, acrescentou o pronunciamento sindicalista.

Confira a nota

A JBS tem como orientação o respeito às manifestações pacíficas desde que não infrinjam a lei ou venham colocar em risco seus colaboradores e a sociedade. A Companhia reitera que mantém total foco em garantir a segurança de todos seus colaboradores e adota rígidos protocolos de acordo com os órgãos de saúde. A JBS mantém o firme propósito de garantir a produção e o abastecimento de alimentos de qualidade a seus clientes e consumidores em todo o país.