Foto: Reprodução internet

Todo mundo já ouviu falar em jejum intermitente, mas afinal, como é feito? O jejum intermitente é um padrão alimentar no qual o indivíduo se submete de forma voluntária a períodos de privação de alimentos, intercalados por períodos de ingestão de alimentos.

De acordo com a nutricionista de Tubarão, Thaísa Herdt, o jejum intermitente possui diferentes protocolos podendo ser praticado a cada 3 dias, em dias alternados, 1 vez por semana e por intervalos que pode variar de 12 a 24 horas.

“Entretanto, a estratégia que vai funcionar melhor é aquela que se encaixar nas suas preferências perante à rotina alimentar, horários, hábitos de vida e individualidade do organismo”, explica.

Thaísa diz que o jejum intermitente pode trazer benefícios à saúde como perda de peso, alterações no metabolismo energético, na composição corporal e melhora na microbiota intestinal.

“No entanto, fazê-lo sem o acompanhamento de um profissional pode trazer riscos a saúde, como deficiência de vitaminas e nutrientes essenciais para o organismo, falta de disposição e outros”, reforça.

A forma de fazer o jejum intermitente parece simples e fácil, mas não é possível sair por aí deixando de ingerir alimentos por horas e depois comer o que tiver na sua frente.

“A prática dessa estratégia deve ser avaliada por profissional capacitado de acordo com cada indivíduo. De maneira geral esta prática é possível para a maioria dos adultos saudáveis, mas existem diversas restrições, como patologias, distúrbios alimentares, uso de medicamentos e outros”.

Vale lembrar que independente do protocolo a ser seguido, para ter um resultado satisfatório com o jejum intermitente é pré-requisito ter um estilo de vida saudável, com uma alimentação balanceada e com alimentos de grande valor nutricional como prática regular no seu dia a dia.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul