Mais duas mortes do temporal que caiu no Rio de Janeiro na última noite foram confirmadas. O número de vítimas já chega a cinco. Em um dos casos, o vendedor Leandro Ramos Pereira, de 40 anos, foi eletrocutado em casa, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, por volta da 1h desta terça-feira.

De acordo com testemunhas, ele foi tentar salvar os móveis de sua residência, atingida pelas chuvas, quando levou o choque. A descarga elétrica também atingiu sua namorada, ainda não identificada.

Leandro chegou a ser socorrido na UPA Cesarão, mas não resistiu. Ainda não há informações sobre o estado de saúde da mulher também eletrocutada.

A quinta vítima é uma pessoa, ainda não identificada, que foi encontrada dentro de um táxi, na Ladeira do Leme. O resgate de seu corpo ainda está sendo feito pelo Corpo de Bombeiros.

Há a suspeitas de que a vítima localizada seja a avó ou a neta que estão desaparecidas desde a noite de ontem, após entrarem em um táxi no Shopping Rio Sul, que fica na região.

Outras mortes

As outras três mortes do temporal aconteceram no Morro da Babilônia e na Gávea, na Zona Sul. Na comunidade do Leme, as irmãs Doralice e Gerlaine do Nascimento, de 55 e 53, respectivamente, morreram após terem suas casas soterradas por um deslizamento.

Já Guilherme Nascimento de Pontes, 30, teve o corpo encontrado debaixo de um carro na Gaveá. Ele foi arrastado pela Avenida Marquês de São Vicente, uma das principais vias do bairro, depois de cair de uma moto.

A chuva que atingiu o Rio começou a cair no início da noite de segunda. Logo depois, às 18h35, a cidade entrou em estágio de atenção e às 20h55 em estágio de crise, o terceiro em uma escala de três níveis.

As áreas mais atingidas ficam na Zona Sul e no entorno do Maciço da Tijuca, que abrange bairros das zonas Norte e Oeste.